Mercados

Início Notícias Mercados

Londres substitui Paris

A Cidade-luz foi trocada pela capital britânica como destino de eleição dos turistas em busca de artigos de luxo depois dos ataques terroristas e da onda de assaltos que abalaram Paris. Como resultado, o sector do luxo parisiense começa a ressentir-se.

Luxo de regresso à Rússia

Apesar de um 2015 particularmente difícil, as marcas de luxo estão de regresso ao mercado russo, de acordo com o “Luxury in Russia: the comeback”, relatório recentemente divulgado pela empresa de serviços de marketing Contactlab, em colaboração com o Exane BNP Paribas.

China de olhos postos no futuro

A indústria de vestuário chinesa está a reposicionar-se para melhor enfrentar os desafios futuro, numa estratégia que passa pelo foco em marcas domésticas, investimentos no exterior e subida na cadeia de valor.

Luxo em adaptação

Há quatro anos, quando os turistas chineses acorriam às capitais de moda, as lojas de luxo apenas precisavam de ter as portas abertas para lucrar. Agora, com as vendas estagnadas, os analistas aconselham os retalhistas a revigorarem as suas estratégias de forma a atraírem clientes mais jovens à procura de experiências.

Falta de dinheiro prejudica vestuário

A indústria de vestuário da Índia sofreu uma queda acentuada na procura interna e na produção após a decisão súbita do governo no mês passado de retirar de circulação as notas com valor elevado, que representavam cerca de 86% do dinheiro total da economia asiática.

Chineses vão às compras em casa

Os consumidores mais abastados da China estão novamente a gastar dentro de portas, despertando de uma inércia de três anos provocada pela desvalorização do yuan, preços mais baixos e uma repressão dos agentes de compras no estrangeiro – uma boa notícia para a indústria mundial de luxo.

Cuba depois do adeus a Fidel

A morte de Fidel Castro, eternamente cético nas relações com os EUA, pode abrir portas a uma maior abertura da economia cubana, mas a eleição de Donald Trump está a inquietar os empresários do país, que temem alguma fricção nas relações diplomáticas e económicas.

Brasil (s)em trabalhos

A crise económica, a seca e uma nova lei que pretende limitar a despesa pública está a afetar particularmente os estados do Norte e do Nordeste do Brasil, com a falta de emprego e de investimento a travar o consumo e a expansão do retalho, num ciclo vicioso que pode agravar a desigualdade entre ricos e pobres.

A nova África

Geograficamente vasto, politica e culturalmente diversificado e densamente povoado, o continente africano balança-se em extremos. O seu potencial económico, somado à população mais jovem do planeta, alimenta agora uma revolução cultural e social, impulsionada pelo desejo de contar a verdadeira história africana.

Política americana ameaça comércio

A expectativa de que, nos próximos anos, as políticas comerciais de Donald Trump coloquem o foco na produção e no emprego nos EUA deverá afetar o investimento estrangeiro direto e a imigração e colocar em risco o crescimento económico de países na América Latina e na Ásia Pacífico.

Mais vistas