Início Notícias Marcas

Duarte em nome próprio

Em outubro de 2016, Ana Duarte conquistou uma menção honrosa no concurso Sangue Novo e, na edição “Boundless”, estreou-se na plataforma LAB da ModaLisboa com uma coleção inspirada pelos desportos de inverno que deixou conhecer não só o crescimento da jovem designer, como também da marca que assina, Duarte.

© ModaLisboa / Fotografia: Rui Vasco
© ModaLisboa / Fotografia: Rui Vasco

Se em termos estéticos a coleção “Nevada” se deixou conduzir pelo snowboard, em relação ao desenvolvimento das peças apresentadas em passerelle, as parcerias estabelecidas com empresas como a Albano Morgado revelaram uma evolução em termos de qualidade de confeção, garante Ana Duarte ao Portugal Têxtil.

«A inspiração surgiu porque a última coleção que tinha apresentado, no Sangue Novo, tinha sido motivada pelos desportos de combate e foi um bocadinho a ideia de dar continuidade a manter os elementos de sportswear bem vivos na coleção. Até porque, o conceito da marca é “Sportswear Luxury”», conta a designer, ressalvando que considera que este salto para a plataforma Lab da ModaLisboa denota também uma transição enquanto marca. «Acho que em termos de credibilidade também é muito bom, porque as pessoas começam a perceber que a Duarte vai ter continuidade, o que as ajuda a comprar mais. Por outro lado, os acabamentos estão cada vez melhores, sempre apostei na boa qualidade das peças, mas agora sinto que estou a evoluir», afirma a jovem de 25 anos. Com particular destaque para as fazendas da Albano Morgado, a coleção – que apostou em contrastes de silhuetas justas e oversized, cores vivas e neutras, tecidos técnicos e pelo de coelho e que propôs peças para homem e mulher – está, neste momento, «pronta para ir para loja».

© ModaLisboa / Fotografia: Rui Vasco

A marca, que soma apenas dois anos – a Duarte apresentou-se pela primeira vez em março de 2015 –, conta já com um dinâmico portal de comércio eletrónico e é presença em várias lojas multimarca e multiplataforma, que se juntam ao estúdio Duarte, sediado em Lisboa.  «Tenho tido um bom feedback do Brasil e dos EUA, mas gostava de alargar o raio de atuação aqui na Europa aos mercados italiano e francês, por exemplo», confessa a jovem designer.

© ModaLisboa / Fotografia: Rui Vasco

A par das duas coleções anuais, a marca Duarte desenvolve ainda peças por medida para ocasiões especiais, pedidos que chegam através do «passa a palavra e do reconhecimento conseguido com as participações na ModaLisboa», acrescenta Ana Duarte, que estudou menswear no London College of Fashion.

Para o futuro, os objetivos passam por «conseguir mais uma ou duas lojas físicas que vendam a marca, outras plataformas online», até porque, sublinha a designer, «mais lojas implicam mais produção e é um círculo vicioso».