Início Arquivo

guas claras na Boot

Após um ano difícil em termos económicos em 2009, a indústria náutica parece estar a recuperar e prova disso foram os 240.200 visitantes de 60 países da Boot Düsseldorf 2010, um dos maiores certames mundiais dedicados à náutica e aos desportos aquáticos, que superou os 238 mil visitantes da última edição. Um total de 17 halls de exposição esteve preenchido durante os nove dias da feira com as propostas de 1.568 expositores de 55 países. Entre os expositores marcaram presença 12 empresas nacionais – Artefita, Cotesi, Damel, Elio Kayaks, Monte Meão, Plúvia, P&R Têxteis, Quebramar, Regatta A/S (Portugal), SPO, Sport Zone e Velas Pires de Lima – num stand colectivo sob a designação Nautical Showcase From Portugal, numa iniciativa da Associação Selectiva Moda em parceria com o Citeve e com o apoio do Qren. «A nossa participação passou por uma mostra colectiva, com os artigos de 12 empresas nacionais ligadas a diferentes áreas, desde o surf ao mergulho, passando pelos iates, velas, cabos náuticos, flutuadores, equipamentos de segurança e protecção», revelou Fernando Merino, director do Departamento Têxteis do Futuro do Citeve. «A feira é enorme, com tudo o que se possa imaginar ligado à náutica, desde a área têxtil à promoção do turismo e praias, passando aos grandes iates. E depois, como é uma feira também aberta ao público, a maior parte com rendimentos elevados, acaba por haver compras no local por clientes finais, o que se torna interessante», prosseguiu. Nesta primeira abordagem, o balanço para as empresas portuguesas não poderia ser mais positivo: «embora não tenhamos tido o mesmo impacto que tivemos na Techtextil, até porque aqui éramos mais um entre muitos, o certo é que as empresas portuguesas tiveram muitos contactos e algumas já receberam encomendas à custa deste Nautical Showcase From Portugal na Boot», adiantou Fernando Merino. Um balanço positivo faz igualmente a organização da feira. «Atingimos completamente os nossos objectivos. Não só demos um forte impulso à indústria náutica como fomos igualmente capazes de suscitar o interesse de mais jovens e famílias para os desportos aquáticos e para a Boot», afirmou o presidente e CEO da Messe Düsseldorf, Werner Matthias Dornscheidt. «O conceito, pensado para dar maior ênfase a eventos onde as pessoas pudessem envolver-se e experimentar os desportos aquáticos na feira, foi um grande sucesso», acrescentou. A próxima edição está marcada para 22 a 30 de Janeiro de 2011 e poderá contar com uma nova participação portuguesa. Para o director do Departamento Têxteis do Futuro do Citeve, «faz sentido repetir a experiência de participar na Boot nas próximas edições», mas, realça, «a ideia para o futuro passa pelas empresas terem, cada uma, o seu próprio stand e isso vai depender delas».