Início Destaques

Valérius compra Concreto

A marca portuguesa Concreto passou para as mãos da Valérius, um grupo industrial que tem vindo a crescer e a somar marcas no portefólio. Depois da aquisição da Onara, da criação da Ballentina e, mais recentemente, da compra da marca de calçado Camport, a Concreto é o novo desafio do grupo liderado por José Vilas Boas.

Embora nenhuma das partes se tenha mostrado disponível, até ao momento, para comentar o negócio, ambas confirmaram ao Portugal Têxtil a passagem dos negócios da Concreto para a alçada do Grupo Valérius. A marca fundada no seio das Malhas Cila, que continuou depois com a Shanara Fashion, é, desta forma, a mais recente de uma já longa lista de aquisições do grupo de Barcelos, que, segundo o jornal Expresso, prevê atingir um volume de vendas de 60 milhões de euros em 2015 e emprega cerca de 800 pessoas.

O Grupo Valérius, fundado em 1987, inaugurou a Junius Têxteis em maio de 2014, resultado da aquisição da Limatêxtil. Em dezembro, através da unidade Érius, comprou as instalações da ex-Filobranca, onde montou uma nova confeção e, já este ano, adquiriu a Camport. Para trás está ainda a compra da Onara. Contudo, José Vilas Boas, que em março foi condecorado com a Comenda de Mérito Industrial pelo Presidente da República, considera que as marcas são «uma mostra para os clientes. Os especialistas em marketing gostam de marcas, mas eu sou um industrial», afirmou ao Jornal Têxtil em 2014.

A compra da Concreto surge menos de um ano depois da marca, criada em 1990, ter decidido retomar a expansão internacional. Em setembro de 2014, Aida Santos, fundadora e diretora de marketing da Concreto, revelou ao Jornal Têxtilo planos para atacar os mercados externos. «Neste momento sentimos que o mercado está a reagir muito bem e que é a altura de dar o passo lá para fora», referiu na altura, dando conta de algumas vendas para a Austrália, Bélgica e Alemanha, a somar aos cerca de 400 retalhistas multimarca em Portugal. Com cerca de um milhão de euros de volume de negócios anual (números fornecidos em 2014), a produção da Concreto era, até à data, realizada em subcontratação junto de confecionadores nacionais, uma situação que poderá agora mudar, pelo menos no vestuário em malha circular, o core business do grupo Valérius no sector têxtil.

Este grupo detém várias unidades industriais de confeção e, além das coleções das marcas próprias Ballentina e Sucre et Sel, produz para marcas como Alberta Ferretti, Armani, Carolina Herrera, Karl Lagerfeld, Versace e Zara.

O design da Concreto mantém-se sob o comando de Hélder Baptista, que há 15 anos trabalha nas coleções da marca, primeiro como colaborador e desde 2005 como diretor criativo.