A solidez dos pilares Inditex

No passado dia 18 de julho, Pablo Isla, presidente do grupo Inditex, destacou a estratégia de crescimento sustentável como fator-chave para o futuro da maior retalhista de vestuário do mundo, atualmente focada na economia circular, no capital humano e na proteção do meio ambiente.

Certificar para ganhar

Nos últimos anos, as certificações deixaram de ser apenas uma mais-valia para as empresas da indústria têxtil e vestuário para se tornarem uma exigência do próprio mercado. Se tem uma oferta nesta área, não perca a oportunidade de apresentar as soluções da sua empresa no suplemento especial “Certificar para Ganhar”.
Depois de ter dado elasticidade e conforto a todas as peças do guarda-roupa, a macrotendência chegou agora à cosmética e aos acessórios. Do boom das mochilas à maquilhagem à prova de ginásio, há muito que o athleisure deixou de se esgotar nas leggings.

Revista de Imprensa

Vídeo do dia

LES PORTUGAIS

video

Breves

Compras sem barreiras

Drones, realidade aumentada e virtual e inteligência artificial são algumas das tecnologias que vão revolucionar o retalho e a forma como os consumidores compram.
Ainda que frequentemente se associe a moda ecológica a designers emergentes ou a práticas e iniciativas recentes de retalhistas globais, marcas como a Eileen Fisher, Alternative Apparel ou John Hardy são amigas do meio ambiente praticamente desde a fundação e vestiram a camisola da sustentabilidade muito antes de ser moda.

Startups: o novo rosto do retalho

Enquanto gigantes como American Apparel, Macy’s ou Guess experimentam dissabores como encerramentos de lojas e despedimentos, os jogadores mais pequenos estão a trazer a experiência do retalho para o século XXI, com foco na autenticidade e comunidade e, em muitos aspetos, a deixar as vendas para segundo plano.

Cherrypapaya: de mãe para pais

Sandra Barradas foi mãe de uma menina e, uns anos depois, fez nascer uma marca de vestuário infantil. Resumindo, é esta a origem da Cherrypapaya, que acompanha, aquém e além-fronteiras, as traquinices dos mais pequenos desde os 3 meses até aos 11 anos, num diálogo de mãe para pais promovido pelo algodão orgânico.
Um relatório recente da plataforma Textile Exchange destacou as três razões principais para apoiar a expansão do cultivo de algodão orgânico, estabelecendo os benefícios da fibra em comparação com o algodão convencional, juntamente com conselhos para marcas e retalhistas.

Mais Notícias