Sorema e Bovi atacam juntas os EUA

Especialmente para o mercado norte-americano, a Sorema e a Bovi juntaram-se para melhor servir os clientes do outro lado do Oceano Atlântico e agarrarem as oportunidades que surgem nos EUA.

A paixão têxtil do Interior

Apesar do posicionamento geográfico condicionar, por vezes, a sua atividade, empresas como a Paulo de Oliveira, Fitecom e Twintex, apoiadas pela Universidade da Beira Interior, mostram que a ITV da região está de vento em popa, com investimentos em tecnologia, I&D, recursos humanos e sustentabilidade.
As exportações mundiais de têxteis e vestuário regressaram ao crescimento em 2017 pela primeira vez em dois anos, com as tendências mais notórias a incluírem um novo recorde no envio de têxteis chineses e a ascensão do Vietname como um dos principais exportadores.

Revista de Imprensa

Vídeo do dia

LES PORTUGAIS

video

Breves

Seda de aranha levanta voo

Leve, resistente e sustentável. São estas as propriedades que podem levar a seda sintética da aranha para o interior dos aviões. A indústria da aviação quer reduzir o seu impacto ambiental e a aplicação desta fibra pode ser uma das soluções.
No ano passado, a produtora de têxteis-lar lançou-se no segmento de roupa de banho e passou a vestir toda a casa, tendo registado um crescimento de 50% no volume de negócios. Em 2018, a Apertex comemora nove décadas de atividade e continua em excelente forma.

Inditex continua a quebrar recordes

A gigante espanhola da moda acaba de revelar que, na primeira metade do ano, conquistou aumentos nos lucros e nas receitas, sustentados por um forte desempenho operacional e um crescimento global contínuo, tanto nas lojas online como nas físicas.

Moda ataca líderes de Silicon Valley

Os dirigentes das reputadas startups não têm revelado uma apurada sensibilidade estética na forma como se vestem, mas as marcas de luxo querem mudar isso e escrever um novo capítulo da moda em Silicon Valley.
2018 deverá revelar-se como um ano maioritariamente positivo para a Primark. As vendas anuais da retalhista de fast fashion deverão aumentar 5,5% em relação ao ano passado, apesar da queda nas vendas comparáveis.

Mais Notícias

compete-2020-feder