Créditos Assegurados

A instabilidade política, económica e social e o atual clima de incerteza no mercado global exigem que as empresas previnam perdas, pelo que os seguros de crédito e a gestão de cobranças se tornaram essenciais para a indústria têxtil e vestuário. Se tem uma oferta nesta área, participe no suplemento Créditos Assegurados!

Calor do corpo dá luz

Investigadores americanos desenvolveram uma nova tecnologia wearable que converte o calor corporal em eletricidade para alimentar dispositivos móveis. A nova tecnologia pode ser incorporada no vestuário.
A ideia nasceu na Holanda, a marca é exportada para destinos como Espanha, França, Israel, México ou Chile, mas é 100% made in Portugal. Tendo o ciberespaço como morada principal, a Cru Swimwear mantém o crochet cru, mas cose com décadas passadas.

Revista de Imprensa

Vídeo do dia

LES PORTUGAIS

video

Breves

Milão celebra um homem novo

Antes do desfecho, em Paris, o périplo pelas semanas de moda masculinas fez uma visita a Milão, que abriu as portas à comunidade moda entre os dias 17 e 20 de junho e ofereceu a chave da cidade a marcas como Versace, Fendi e Prada, honrando em simultâneo o trabalho de designers emergentes e recebendo os 30 anos de Miguel Vieira.
A procura por não-tecidos descartáveis deverá crescer a bom ritmo nos próximos anos, o que está a levar os principais atores do sector a apostar na expansão dos seus negócios.

Têxteis melhoram humor

A manipulação dos padrões em têxteis pode influenciar a disposição das pessoas, funcionando como uma espécie de medicamento visual e, no futuro, como uma possível alternativa aos antidepressivos.

O mundo na mão de Buchinho

Paris é a principal rampa de lançamento internacional de Luís Buchinho, que a partir das feiras profissionais e da passerelle da Semana de Pronto-a-Vestir da Cidade-Luz chega a clientes em 10 mercados, distribuídos não só pela Europa mas também pela América e a Ásia.
As linhas de vestuário dos supermercados começaram a alastrar-se durante a recessão, em 2008, altura em que o desemprego espremia o rendimento disponível e os consumidores se viram forçados a reconsiderar os hábitos de compra. E desde então o negócio não parou de florescer.

Mais Notícias