Verão cinzento também nas exportações

Junho trouxe uma queda acentuada nas exportações da indústria têxtil e vestuário. No mês que marca o início do verão, os envios baixaram 12,72%, arrastando os números dos primeiros seis meses para uma diminuição de 1,55%. Com a Europa a cair, os EUA foram o mercado que mais se destacou pela positiva.

Marca própria: prós e contras

Chegar ao consumidor final e acrescentar valor ao produto são algumas das vantagens, mas os stocks elevados e as dificuldades de afirmação pesam na hora das empresas de têxteis-lar decidirem a sua estratégia, como revelaram durante a mais recente edição da Guimarães Home Fashion Week.
Apesar dos esforços por parte de um pequeno grupo de marcas de moda e retalhistas europeus para combater a exploração de refugiados sírios e outros trabalhadores nas cadeias de aprovisionamento turcas, a maioria ainda não está a tomar medidas necessárias para prevenir estes abusos.

Revista de Imprensa

Vídeo do dia

LES PORTUGAIS

video

Breves

Quem ganha com a guerra comercial EUA-China?

Em vez de devolver a produção aos EUA, a guerra comercial parece ter acelerado a mudança na produção da China para países como o Vietname e a Índia. A mão de obra norte-americana pode também não estar preparada para um possível reshoring.
A empresa portuguesa de tecnologia, especializada na automação de unidades de produção, está a fazer 20 anos e, em jeito de celebração, acaba de efetuar o seu primeiro pedido de patente. Empenhada na inovação, onde se encontra a colaborar com a Universidade do Minho, a AUP tem como meta ter mais duas patentes em breve.

Aquecimento global afeta trabalhadores da ITV

Um estudo da Organização Internacional do Trabalho mostra que o aumento das temperaturas e a intensificação dos níveis de stress térmico podem afetar a produtividade dos trabalhadores, incluindo a mão de obra da indústria têxtil e vestuário mundial.

As marcas mais desejadas

A Lyst revelou a lista das insígnias mais procuradas pelos consumidores no segundo trimestre de 2019. A Gucci está de regresso ao primeiro lugar, seguida pela Off-White e Balenciaga.
Com o aumento do espaço dedicado ao CPM Body & Beach, a feira moscovita de moda regressa dentro de um mês para a 33ª edição, na qual irá contar com aproximadamente 750 expositores de cerca de 30 países, que irão apresentar 1.300 coleções para a próxima estação quente.

Mais Notícias

compete-2020-feder