Início Notícias Tecnologia

10 inovações do presente para o futuro

A CES, a maior feira global de tecnologia, apresentou ao mundo as mais recentes ideias que irão marcar o futuro. Do “Shazam para a Moda” à “Mochila da Mary Poppins de 2020”, estas foram algumas das inovações que se destacaram nos sectores têxtil, do vestuário e do calçado.

A CES (Consumer Eletronics Show) 2020 abriu o ano com a sua 53.ª edição, onde, de 7 a 10 de janeiro, mais de 1,2 mil startups ocuparam, mais uma vez, o Centro de Convenções de Las Vegas, nos EUA. Constituindo-se como epicentro das novidades tecnológicas que marcarão as tendências para o resto do ano, a feira foi palco para as revelações futuristas da Hyundai, que anunciou um carro voador em parceria com a Uber, da LG, com um sistema que permite compatibilizar a Apple Tv+ com televisões mais antigas, da TCL e respetiva linha de telemóveis, e da Samsung, que apresentou o projeto Neon para a criação de seres digitais que parecem e se comportam como pessoas reais.

Wahu

Nos sectores dos têxteis, vestuário e calçado, várias propostas chegaram também à Lista de Honra dos Prémio de Inovação de 2020, que reconhece a excelência do design e da engenharia aplicada aos produtos de tecnologia para o consumidor. No total, foram premiados 464 produtos, 31 dos quais com o galardão de “Melhor Inovação” (nomeação reservada àqueles com a mais alta classificação em cada categoria). Aqui deixamos dez dessas tecnologias inovadoras.

Pés bem assentes na terra

Criada pela empresa italiana Wahu S.r.l., a Wahu é a «primeira sola ativa capaz de adaptar a sua morfologia às alterações no ambiente externo, como o terreno, temperatura e humidade, e ao estado dinâmico do utilizador», descreve a plataforma online da CES. A sola apresenta o «equilíbrio ideal» entre a funcionalidade de alta tecnologia e o estilo do design italiano.

FootWARE (TacSense)

Por sua vez, a gigante japonesa de sportswear Asics Corp apresentou o seu primeiro protótipo de calçado inteligente, em parceria com a startup No New Folk Studio (NNF).  Para demonstrar a forma como a inteligência artificial, os sistemas de monitorização de dados e o processo de análise em tempo real irão ajudar os atletas, a Asics abriu as portas do seu Laboratório de Investigação de Energia a todos os visitantes da CES, para testar um protótipo funcional da sapatilha. Integrando o mais recente sensor Orphe Track da NNF com o modelo Evoride da empresa japonesa, o calçado fornece aos atletas uma resposta em tempo real que os irá ajudar a correr melhor, através de uma gama de insumos de monitorização, onde se inclui força e estabilidade.

iStimUweaR (ITRI)

A Evoride é o modelo da Asics mais leve e mais eficiente em termos de energia ate à data, construído com a tecnologia Guidesole da empresa, que permite minimizar o movimento na parte inferior da perna para ajudar os atletas a rentabilizar a resistência durante a corrida. O Evoride estará disponível mundialmente nas lojas este mês de fevereiro.

Também neste sector, a TacSense Inc. desenvolveu o FootWARE, o «primeiro calçado inteligente de monitorização da saúde capaz de medir o batimento cardíaco, ritmo de respiração, pressão arterial, emoção, nível de stress e padrão de movimento», revela a CES. Com os sensores FITS ultrassensíveis e flexíveis da TacSense, a tecnologia visa oferecer uma solução completa para analisar as condições de saúde do utilizador, assim como as suas atividades diárias. Estas medidas são introduzidas em programas de alteração comportamental do estilo de vida dos indivíduos, onde se incluem avaliações físicas e planos de atividade personalizados.

e-skin Sleep & Lounge (Xenoma)

Disponível quer para crianças, quer para adultos, o calçado deve ser usado no dia a dia, em interiores ou exteriores, e incorpora um circuito recarregável Bluetooth que se conecta aos mais recentes softwares da FootWARE, onde os utilizadores podem ter acesso aos seus próprios dados de saúde em qualquer lugar.

Têxtil para saúde e bem-estar

Também na lista de homenageados está o Skiin Connected Health & Wellness System da Myant Inc, uma linha de vestuário que permite a monitorização contínua da saúde e do bem-estar (através da medição do batimento cardíaco, nível de stress, temperatura, atividade, fase do sono, entre outro fatores), oferecendo, em simultâneo, conselhos sobre formas de melhoria destes indicadores e garantindo a possibilidade de partilhar esta informação com a família, amigos e profissionais de saúde. Este sistema inclui uma variedade de opções de vestuário que podem monitorizar a saúde, tais como um soutien, um polo e uma máscara para dormir. Estas peças ligam-se à app Skiin, analisam os dados do utilizador e aconselham alterações ao seu modo de vida que poderão ter impacto positivo no seu bem-estar.

app Perfitt

Já o Instituto de Investigação de Tecnologia Industrial (ITRI, na sigla original) lança a iStimUweaR, que «aplica elétrodos incorporados num tecido lavável e condutor para criar peças de vestuário confortáveis ​​que podem fornecer estimulação elétrica e massagens para promover a saúde do utilizador», explica a plataforma. A tecnologia recorre a uma app, capaz de registar todos os dados clínicos, avaliar o desempenho da estimulação e a analisar o estado de utilização para cuidados de saúde pessoais.

O e-skin Sleep & Lounge da Xenoma é mais um dos nomeados. Inserindo-se, mais uma vez, na área da saúde e do bem-estar, este vestuário inteligente dirige-se à população mais idosa. Analisa as condições de sono do utilizador e, mediante os resultados, ajusta automaticamente o ambiente do quarto, ao mesmo tempo que mantém um registo diário do seu comportamento e desenvolvimento noturno. «Até agora, as tecnologias convencionais para a monitorização têm-se restringido a câmaras que invadem a privacidade ou relógios inteligentes defeituosos. Contudo, o e-skin Sleep & Lounge adota o mesmo conforto e design natural das peças de vestuário casuais e pode concretizar as mesmas funções de monitorização», regista o website da CES.

Comprar online nunca foi tão fácil

Outra das inovações da feira incluem a app de apoio à compra da Perfitt Inc., que evita as preocupações no que toca à aquisição de calçado, ao fornecer recomendações personalizadas sobre o tamanho ideal do utilizador. De acordo com o blog de tecnologia Ubergizmo, a empresa recorreu a um sistema de duas câmaras (Perfit R analyzer) que tira as medidas exatas do pé do utilizador e, posteriormente, o algoritmo Perfit AI combina estes dados com o stock disponível em loja, filtrado por marca e modelo de calçado. Esta base de dados utiliza a ferramenta Perfit S, que mede o interior do calçado, de modo a ser capaz de estabelecer combinações exatas. Com uma taxa de satisfação do consumidor de 86%, a Perfit garante ainda o armazenamento destas medidas no seu próprio sistema, para que o utilizador possa ter as mesmas regalias no comércio online.

app Watiz

Seguindo a mesma lógica da Perfitt Inc, a startup francesa Watiz desenvolveu uma app conhecida por o “Shazam para a Moda”. Consiste na captura de imagem de uma peça de vestuário, mediante a qual a aplicação consegue instantaneamente encontrar o mesmo artigo ou semelhante na sua base de dados. «É muito difícil encontrar um item específico, através de uma descrição clássica num motor de busca. Não a podemos discriminar suficientemente em poucas palavras. Portanto, queríamos criar um mecanismo de pesquisa de itens capaz encontrar referências de artigos visualizados na vida quotidiana a partir de imagens estáticas e vídeos», explica Julien Capra, CEO da Watiz, ao jornal online L’Usine Digitale.

Com a casa às costas

A Sigma-Fit é uma empresa especializada em tecnologia para o desporto. Na 53.ª edição da CES apresentou a «mala que Mary Poppins provavelmente usaria se o filme retratasse o ano 2020», descreve o website da Men’s Health. A mochila Transforma X recorre a uma luz interna ultravioleta que promete «desinfetar sapatos e roupa suja, um carregador solar para o telemóvel, bolsos aquecidos para comida e bebida e uma escala integrada que lhe diz o peso total da mala a cada momento», continua. Além disso, tem ainda espaços para guardar itens que exijam um cuidado adicional durante uma viagem: bolsos que protegem de derrames para produtos de higiene pessoal, compartimentos antirroubo para qualquer objeto de valor, estruturas acolchoadas para o computador portátil e acessos rápidos ao porta-moedas e cartões. Apesar de todas as funcionalidades e da quantidade de artigos que a mochila consegue suportar, o seu peso final, devidamente carregado, não requer um esforço extraordinário da parte do utilizador, já que está pensada para distribuir o peso pelos ombros e ancas.

Transforma X (Sigma-fit)

A fechar as dez inovações no têxtil, vestuário e calçado está a Organic Robotics, propriedade do Laboratório da Universidade de Robótica Orgânica de Cornell, que desenvolveu um material expansível e inteligente que consegue moldar a sua própria forma e medir a pressão na sua superfície. O sensor de deformação ótico pode dobrar-se e torcer-se de acordo com a flexibilidade humana para acompanhar o movimento e a sensibilidade da pressão à superfície. Deste modo, a Universidade de Robótica Orgânica de Cornell criou um tecido «ideal», nas palavras do just-style, «para vestuário inteligente capaz de melhorar o desempenho atlético e transmitir a consciência corporal num ambiente virtual».