Início Notícias Vestuário

100% Internacional estreia-se em Itália

O projeto 100% Internacional arranca esta semana com a presença de quatro marcas de moda infantil na feira italiana Pitti Bimbo. A iniciativa, promovida pelo CENIT em parceria com a ANIVEC, contempla ainda a presença em certames profissionais em Paris, Copenhaga e Las Vegas.

Na Pitti Bimbo, que se realiza de 19 a 21 de janeiro, o projeto 100% Internacional apoia a presença da Carlota Barnabé, Grace Baby&Child, SNUG e Vandoma. As quatro marcas fazem parte dos mais de 500 expositores internacionais presentes na feira de moda infantil de Florença, onde constam ainda mais 16 marcas portuguesas.

A participação na Pitti Bimbo é a primeira incursão no âmbito do projeto 100% Internacional, uma iniciativa promovida pelo CENIT em parceria com a ANIVEC que tem como objetivo apoiar a internacionalização e fomentar as exportações das empresas portuguesas de vestuário.

«O projeto 100% Internacional nasce no seguimento da vontade demonstrada por um conjunto alargado de empresas do sector, que foram também responsáveis, em estreita articulação com o CENIT e a ANIVEC, pela definição dos mercados a abordar», explica, em comunicado, Manuel Lopes Teixeira, CEO do CENIT.

Depois de Itália, o projeto 100% Internacional irá participar na Playtime Paris, de 28 a 30 de janeiro, onde as marcas Bamboo&Love, Carlota Barnabé e Grace Baby&Child revelarão as novas propostas para o outono-inverno 2017/2018.

O roteiro passa ainda, neste primeiro semestre do ano, pela CIFF Copenhaga (31 de janeiro a 2 de fevereiro), com participação da Bamboo&Love, Collove, Pé de Chumbo e WonderWorker Denim Laboratory, e pela Première Vision Manufacturing, em Paris (de 7 a 9 de fevereiro), com as empresas António Manuel de Sousa, Marfel – Empresa de Confecções e Rorene Confecções.

Fora da Europa, o projeto 100% Internacional, que é financiado pelo Portugal 2020, participará na Sourcing at Magic e na Project, em Las Vegas, agendadas para o final de fevereiro.

«Para além de terem sido definidos pelas empresas, os mercados abrangidos pelo projeto “100% Internacional” são também os que têm demonstrado uma boa reação ao investimento efetuado, os que apresentam comprovada apetência para o consumo de produtos de moda portuguesa, bem como mercados estratégicos capazes, através do seu comportamento, de estabelecer tendências de consumo e influenciar a atitude global dos consumidores originários de outras latitudes», destaca Manuel Lopes Teixeira.