Início Arquivo

125 anos em forma

A Jaeger está determinada a manter a sua posição como digna representante do melhor estilo britânico, apostando na elegância, ao mesmo tempo que quer expandir as suas operações no Médio Oriente e na Austrália. A marca mostrou recentemente a sua colecção feminina Jaeger London para o Outono-Inverno 2009 na Semana de Moda da capital britânica e demonstrou claramente que tem história mas não “passou à história”. A Jaeger comemora o seu 125.º aniversário apostando numa colecção de vestidos e gabardinas inspirados nos anos 60 e 70 e vai lançar uma gama de vestuário para casa em Março. Para o Outono, as peças desenhadas pela designer Karen Boyd mostram casacos beges com detalhes em preto, saias pelo joelho, casacos com volumes e cintas cingidas e ainda colares com cristais brilhantes. «A marca Jaeger está relacionada com o vestir as mulheres de forma muito luxuosa e moderna», considera Boyd. «Mas, ao mesmo tempo, sendo acessível para muita gente». Para o desfile no Museu de História Natural de Londres, as manequins desfilaram na passerelle com saltos altos, algumas usando calças cigarro e blasers com ombros sobredimensionados, numa paleta de cores variando entre o preto, o pêssego e o caramelo. Boyd revelou que a sua colecção se baseia nos estampados geométricos e que a recessão na Grã-Bretanha não foi uma grande inspiração. «Não acredito que seja uma boa ferramenta criativa», afirmou Boyd. «Estamos obviamente conscientes dos preços e dos custos, mas acho que não pode estar no centro das nossas ideias quando desenhamos». Quanto à parte comercial, Belinda Earl, directora-excutiva, disse à Reuters após o desfile, que «estamos satisfeitos com a forma como estamos a fazer negócio, tendo em conta o actual ambiente. Não estamos imunes, mas estamos satisfeitos». A Jaeger foi comprada pelo empresário Harold Tillman em 2003 e desde 2004 que conta com Earl, ex-directora-executiva das department stores Debenhams, na transformação da imagem da empresa para um estilo mais eclético. Esta transformação parece estar a dar resultado: «estamos, na verdade, a registar crescimento noutros mercados. A América, por exemplo, é bastante limitada neste momento», afirmou Earl, embora sem revelar dado das vendas em território americano, onde a marca tem um acordo com a retalhista de luxo Saks Fifth Avenue. Earl revelou, no entanto, que as vendas de acessórios se estão a aguentar particularmente bem e que a desvalorização da libra tanto face ao euro como ao dólar está a impulsionar a Jaeger. Neste momento, a empresa conta com 141 lojas na Europa. «Vemos muitos turistas europeus nas nossas lojas em Londres. Muitos franceses, muitos italianos», revelou, acrescentando que «há também um aumento crescente de compradores estrangeiros, sobretudo do Médio Oriente». Earl afirmou ainda que a «Jaeger está a vender as suas peças no Kuwait e no Bahrein, mas estamos a considerar um crescimento ainda maior na região». «A Austrália está a ir muito bem», prosseguiu Earl, citando o retalhista David Jones como um dos locais onde estão a ser vendida a marca.