Início Destaques

2016 arranca em força

As exportações portuguesas de têxteis e vestuário aumentaram 5% em janeiro, para um valor equivalente a 424,4 milhões de euros. O crescimento foi sobretudo impulsionado pelos envios de vestuário em malha, que registaram uma subida de 10,4%, para 183,7 milhões de euros.

Em conjunto, as exportações de vestuário – incluindo malha e tecido – cresceram 6,1%, para 267,7 milhões de euros, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) analisados pela ANIVEC – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção, que destaca ainda o crescimento «transversal à maioria dos principais mercados de exportação».

Segundo a ANIVEC, com exceção de França (-3,1%, para 38,8 milhões de euros), o crescimento das exportações de vestuário foi visível em Espanha (+16,1%, para 107,5 milhões de euros), Alemanha (+1,8%, para 28,3 milhões de euros), Reino Unido (+2,4%, para 23,1 milhões de euros), Países Baixos (+6,4%, para 13,7 milhões de euros) e Itália (+10,1%, para 9,8 milhões de euros), que, em conjunto, representaram 82,6% das exportações nacionais de vestuário.

«Os números de janeiro são bastante promissores. Esperamos que esta onda positiva nas exportações se mantenha ao longo de todo o ano de 2016», afirma César Araújo, presidente da direção da ANIVEC, em comunicado.

Na indústria têxtil, revela a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, as exportações de tecidos especiais aumentaram 29%, as de tecidos impregnados, revestidos, recobertos ou estratificados e outros têxteis de uso técnico aumentaram 13% e as de tapetes e outros revestimentos têxteis 23%.

Em comunicado, Paulo Vaz, diretor-geral da ATP, explica ainda que, no total das exportações de têxteis e vestuário, «Espanha continua a ser o destino que mais cresce em termos absolutos, reforçando a sua liderança no ranking dos principais destinos. Alemanha foi o segundo destino com maior crescimento absoluto, seguindo-se a Itália, a Holanda e Singapura, um destino não muito habitual neste ranking». A ATP ponta também o aumento das exportações para a República Checa (+34%),

Finlândia (+41%), Áustria (+12%), Arábia Saudita e Canadá (+23%).

As importações da indústria têxtil e vestuário durante o mês de janeiro cresceram 1,77%, para 306,6 milhões de euros, com o saldo da balança comercial a rondar 118 milhões de euros.