Início Arquivo

45 Milhões do IMIT Ficam no Sector Têxtil

O Governo vai investir todos os reembolsos decorrentes dos empréstimos concedidos no âmbito do programa comunitário IMIT (Iniciativa para a Modernização da Indústria Têxtil) para o sector têxtil, noticia o jornal Público. O executivo desiste de levar a cabo uma outra decisão que previa que as verbas pudessem ser utilizadas por todos os sectores da economia portuguesa, medida que suscitou um contencioso judicial entre o Estado e as associações têxteis que ameaçaram levar o caso às instâncias comunitárias competentes. Este volte-face foi afirmado ontem pelo secretário de Estado das Pequenas e Médias Empresas, Nélson de Sousa, durante o IV Fórum da Indústria Têxtil. Em declarações ao Público, o secretário garantiu que, até 2005, serão devolvidos cerca de 45 milhões de contos relativos a subsídios reembolsáveis; até agora já foram recebidos reembolsos de 10 milhões de contos. «Enquanto o IMIT estiver em aberto, os reembolsos apenas servem para realimentar o orçamento do próprio programa», explicou Nelson de Sousa ao Diário Económico. As verbas serão «aplicadas em novas acções a favor da indústria têxtil».As contas serão feitas no final do ano, «O saldo que venha a ser apurado depois de encerrada a iniciativa comunitária, no final deste ano, será aplicado em acções ou programas a favor da indústria têxtil e das regiões onde esta se inscreve», salientou Nelson de Sousa. O IMIT foi orçado em 111 milhões de contos, tendo o secretário de Estado garantido a completa execução das verbas. Sublinhou, no entanto, que só “haverá contas certas quando o programa estiver fechado” e que serão 45 milhões de contos se o reebolso for total. As candidaturas deste programa, que já vai no seu quinto ano, correspondem a 265 milhões de contos de investimento.