Início Notícias Têxtil

4Teams perto do Qatar

Atualmente é produtora e distribuidora oficial de merchandising desportivo do Sport Lisboa e Benfica e à conta do Campeonato do Mundo de futebol, em 2022, o Qatar poderá ser um dos próximos destinos da 4Teams.

Em 2018, produziu mais de 500 mil cachecóis para o Mundial da Rússia de futebol, tanto os oficiais da FIFA como os das seleções. Agora, para o Mundial de futebol de 2022, no Qatar, a 4Teams, já conhecida como “o Cristiano Ronaldo dos cachecóis”, deverá ficar encarregue dos cachecóis, gorros, chapéus e t-shirts.

«Estamos em negociação para abastecer o Campeonato do Mundo no Qatar em 2022. Já nos pediram faturas proforma para cachecóis, gorros, chapéus e t-shirts. Isto indica que, se a negociação for bem-sucedida, duplicamos a faturação prevista. Estamos a falar de 1,9 milhões de unidades só para este evento», revela o diretor comercial da empresa, Anthony Câmara, ao Portugal Têxtil.

A 4Teams, que também é responsável pelos cachecóis para os jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa e trabalha com as seleções nacionais de vários países, incluindo Portugal, é distribuidora e produtora oficial de cachecóis, gorros, t-shirts sublimadas, porta-chaves e emblemas do Sport Lisboa e Benfica (SLB).

«Trabalhamos com outros clubes, mas sempre por intermédio de alguém», explica Anthony Câmara, elogiando o clube lisboeta. «O Benfica trabalha muito bem o merchandising, ao contrário de outros clubes portugueses. Ganha muito dinheiro com todo o merchandising que vende. Tem um bom departamento de design, que está sempre à procura de inovações e novos desenhos para colocar no mercado», assegura.

Das etiquetas para o merchandising

Tendo como principal segmento o merchandising desportivo, a 4Teams começou, em 2006, por produzir apenas etiquetas. «Anos mais tarde, houve uma crise na têxtil e o dono da empresa descobriu que era possível, com os mesmos teares, fazer uma tipologia de cachecol. Daí começa o merchandising desportivo, que passava essencialmente pelos cachecóis. Mais tarde, começamos a produzir gorros e estamos a abranger outras áreas», adianta o diretor comercial.

Atualmente, a 4Teams, com 90 trabalhadores, conta, dentro de portas com «tecelagem, confeção, departamento de bordados, gráfica, departamento de etiquetas e de design. Depois temos o departamento de sublimação, que é o que mais tem crescido nos últimos tempos, onde temos também a respetiva confeção e embalagem», explica. A sublimação tem crescido porque «dá para trabalhar com muita coisa. Temos toalhas, sacos, mantas … uma grande variedade de produtos. Acabamos por oferecer um produto completo ao cliente», reconhece Anthony Câmara.

As vibrações na América do Sul

Depois de, em 2017, a 4Teams ter faturado cerca de 3,6 milhões de euros, no ano passado, o volume de negócios aumentou para quase 4,3 milhões de euros. Para o corrente ano, o objetivo é chegar aos 5 milhões de euros, numa altura em que as exportações rondam os 95%, maioritariamente com destino à Europa. No entanto, há novos mercados em vista, como o Japão e a Colômbia.

«Isso obriga-nos a ter outro tipo de fibras e também implementar novos designs, porque, a nível europeu, o cachecol é muito usado. Se calhar, em países da América do Sul, optam mais pelas t-shirts. À semelhança dos europeus, lá vibram muito com o futebol, ou até mais. Mas a tipologia do produto é diferente, portanto, para irmos para esses mercados, temos que encontrar o produto certo. Mas uma das intenções é mesmo chegar lá», assume o diretor comercial da 4Teams.

Sentir a equipa e personalizar

Outro dos objetivos futuros da empresa é retomar a marca Feel Your Team, que «está desenhada há muito tempo, em parceria com o CITEVE», indica Anthony Câmara.

Nesse sentido, a 4Teams está a desenvolver um website para a marca. «Queremos que seja uma página muito interativa e criativa. A ideia é que a pessoa chegue à página e crie um produto personalizado, à medida, e decida, por exemplo, onde é que quer colocar um logo ou se quer colocar um nome nas costas. Na página, faz todo o desenho do produto, decide o envio da encomenda e as unidades e nós entregamos ao cliente a peça personalizada, ao gosto e cada um», explica o diretor comercial.