Início Notícias Moda

A essência de David Catalán

Reworks, a coleção para o outono-inverno 2021/2022 do designer espanhol radicado em Portugal, conjuga o vestuário de trabalho com o conforto e o guarda-roupa clássico. As propostas, que foram apresentadas no calendário oficial da Semana de Moda Masculina de Milão, marcam um regresso à essência da marca.

[©Portugal Fashion]

David Catalán regressou à capital italiana de moda, depois de no ano passado ter sido convidado a integrar formalmente o calendário da Semana de Moda Masculina de Milão.

Reworks é o nome da coleção para a próxima estação fria, que foi beber inspiração à essência da marca. «A coleção é desenvolvida em função das necessidades do workwear misturadas com o guarda-roupa clássico, sendo os fatos monocromáticos um elemento central na escolha das peças-chave, usando uma paleta de cores que enfatiza uma estética neutra, de cores densas ou leves tie-dyes», indica um comunicado do Portugal Fashion.

O resultado é uma coleção «jovem, irreverente e adaptável às novas formas de consumo», que recorre a «materiais inovadores» e se caracteriza pela textura de veludo das peças.

David Catalán [©Portugal Fashion]
As silhuetas são relaxadas, adequadas ao homem moderno, e com o toque de contemporaneidade habitual em David Catalán, que combina gravatas com blusões e calças em denim, numa uma nova ideia de fato mais informal e sempre com um look desportivo, do qual fazem parte camisolas com fecho e coletes.

Ao Observador, Catalán explicou que analisou o seu portefólio e adaptou as «linhas mestras da marca» para fazer esta coleção, que funciona como uma espécie de best of. «Melhorei alguns moldes e selecionei cores neutras e tecidos mais acolhedores», referiu.

Reworks vai, por isso, ao encontro dos pilares da marca, que se tem vindo a afirmar no mercado. «A pessoa que veste David Catalán é jovem e alternativa. Gosta de roupas diferentes, mas ainda assim práticas», salienta o designer num artigo publicado na plataforma do Portugal Fashion, que apoiou esta presença do designer em Milão.

David Catalán [©Portugal Fashion]
EUA, China e Coreia do Sul são os principais mercados de David Catalán, que, apesar das dificuldades atuais, tem conseguido manter a sua atividade. «Tive sorte, as minhas encomendas não foram canceladas», confessou ao Observador.

O designer, que teve um corner na loja de Júlio e Inês Torcato, no Porto, tem atualmente vendas online no seu website, com uma estratégia digital pensada desde o início. «Tentamos fazer colaborações com bloggers e com influenciadores, sendo que as peças mais extravagantes são as que acabam em editoriais e são vendidas mais depressa», como assumiu, ao Portugal Têxtil, no passado.