Início Arquivo

A ganga e a Cone Mills resistem à crise

O gigante americano de vestuário em ganga, Cone Mills, foi bem sucedido ao limitar as suas perdas durante o período denominado como o «pior trimestre registado na história da indústria têxtil dos Estados Unidos», afirmou o presidente e director geral John Bakane. Os prejuízos atingiram os 2.8 milhões de euros no quarto trimestre de 2001, em comparação com os prejuízos de 42 milhões de euros para o mesmo período de 2000, incluindo despesas de reestruturação. Os prejuízos derivados de operações contínuas, limitaram-se a 1.5 milhões de euros, em comparação com os 26.6 milhões de euros no quarto trimestre de 2000. O grupo sediado em Greensboro beneficia actualmente de uma redução nos custos, como resultado de um recente plano de reestruturação. Além disso, a Cone Mills decidiu retirar-se do negócio do caqui, no qual perdeu milhões de euros nos últimos anos. O grupo reduziu também substancialmente os seus inventários de 122.6 milhões de euros para 71.6 milhões de euros. A Cone eliminou não menos do que nove negócios nos últimos três anos, reduzindo a sua força de trabalho para metade, explicou o director geral da empresa. «Nós estamos finalmente no mais correcto e lucrativo dos negócios», declarou John Bakane.