Início Arquivo

A guerra dos preços

Segundo um estudo elaborado pela empresa de consultoria norte-americana Brean Murray, a marca Forever 21 atingiu, em Setembro de 2010, um preço médio por unidade de 15,34 dólares (11,95 euros), ou seja, menos 9,3% do valor alcançado no mesmo mês do ano anterior. Uma marca claramente “low cost” que prevê abrir a sua primeira loja em Espanha, no próximo mês de Janeiro, mais precisamente na cidade de Barcelona. No entanto, a Forever 21 promete expandir-se de forma sustentada em toda a Península Ibérica, prevendo entrar no mercado português, igualmente em 2011, através da abertura de lojas próprias nas principais cidades nacionais. Apesar dos preços no sector da moda adolescente terem subido cerce de 6% no último ano (até atingir uma média de 31,26 dólares por unidade), a Brean Murray salienta que, durante esta segunda metade do ano, a guerra de preços aumentará, pressionando as margens das empresas do sector. A Aéropostale foi a cadeia que mais reduziu os seus preços, com uma descida anual de 17,4%, para os 18,88 dólares. A Urban Outfitters, por seu lado, conta com um preço médio de 18,7 dólares e converteu-se na única insígnia que elevou os seus preços (+18,7%). A Brean Murray justifica, esta capacidade da Urban Outfitters como «uma disciplinada estratégia e por uma obsessiva dedicação de oferecer um produto único». No sentido oposto, a consultora lança uma advertência à Abercrombie & Fitch, que reduziu os seus preços em 2,4% (até 57,20 dólares), mas que se mantém como a marca mais cara. «A política de redução de preços da Abercrombie afecta o posicionamento da sua marca. É importante que a insígnia mantenha uma posição Premium, isto se pretende manter-se como um líder na mente dos consumidores», conclui a Brean Murray.