Início Notícias Marcas

A irreverência da Maria by Fifty

Em crescimento contínuo no mercado norte-americano, a insígnia bracarense de vestuário masculino quer marcar uma posição no mundo da moda e desafiar o conceito de streetwear. De Portugal para os EUA, o próximo destino da Maria by Fifty poderá ser o México.

O nome pode indicar uma identidade feminina, mas, na verdade, a Maria by Fifty veste homens que «cada vez mais gostam de se apresentar de forma diferente e de ter uma identidade pessoal. Procuram mais do que uma etiqueta, uma marca ou um logo, querem qualidade», afirma, ao Portugal Têxtil o CEO da Maria by Fifty, Ivo Castro.

Fundada em 2017 a partir da empresa Teamstyles, sediada em Braga, por Maria Malheiro e Ivo Castro, a insígnia quer «marcar uma posição no mundo da moda e desafiar o conceito de streetwear com emoções humanas», explica o CEO.

A designação surge porque Maria Malheiro, quando questionada pelos clientes «quando lançaria a sua marca própria, já que ajudou várias marcas a crescer e a estabelecerem-se no mercado, respondia sempre que não tinha tempo e dizia, em tom de brincadeira, que o faria quando tivesse 50 anos», conta Ivo Castro.

Com t-shirts, camisolas, camisolas com capuz, calças, calções e casacos, a Maria by Fifty, aposta numa «abordagem diferente ao streetwear, com um toque pessoal. É o amor pela vida social, pelo ser jovem e por viver o dia-a-dia», revela.

Dos EUA para o México

O mercado norte-americano é o mais importante para a Maria by Fifty, representando atualmente cerca de 70% do volume de negócios. Neste âmbito, a marca estará presente na agora designada One Magic pelo quarto ano consecutivo, entre 12 e 14 de agosto. «O lançamento da marca, em 2017, foi nos EUA e foi um sucesso. Recebemos um feedback incrível por parte dos nossos clientes e o melhor de tudo foi conseguir mantê-los e fazê-los crescer ao mesmo tempo que a Maria by Fifty», afirma Ivo Castro.

Segundo o CEO, nesta feira, o objetivo é angariar novos clientes e, por isso, a mais recente coleção tem como foco «peças de alta qualidade, com um design exclusivo e uma sublime atenção ao detalhe. Procuramos a perfeição para ser os melhores do streetwear».

No futuro, o objeito da marca é chegar ao México, manter os clientes europeus e fazer crescer o mercado norte-americano. «Vamos aumentar a equipa para conseguir dar resposta ao nosso crescimento. Pretendemos continuar o nosso trajeto de forma segura pelo mercado europeu e, claro, assegurar e estabilizar o mercado americano, angariando assim mais clientes, pois é um mercado fortíssimo», admite o CEO.