Início Notícias Marcas

A longa história da J. Silva & Costa

A empresa especialista em vestuário de cerimónia J. Silva & Costa acumula quase 50 anos de experiência na industria têxtil, construídos paralelamente à sua marca Junior Shop.

Resistente à travessia de dois regimes, a empresa moldou-se às mudanças do tempo e foi crescendo no mercado dedicado à roupa de cerimónia e casual chique.

«Na altura em que nasceu, era camisaria e comercialização de malhas também, portanto, comprava e vendia. E começou a evoluir para o pronto a vestir em criança» explica uma das gerentes, Sandra Costa, ao Portugal Têxtil.

Em 1975, nasce a marca Junior Shop com o desenvolvimento de peças com etiqueta própria destinada às lojas multimarca em território nacional.

«Neste momento, tentamos ocupar um nicho de mercado mais ligado à cerimonia, o tal casual chique, que é uma cerimónia que dá também para vestir e torna-se um bocadinho mais económica, não é aquele se calhar tão sofisticado, é mais versátil» define a gerente.

A empresa caracteriza-se no mapa de negócios com uma fatia de 80% do volume de negócios no private label, onde dispõe de clientes como a Baby Dior e a Trotters, que contraste com os 20% agora representativos da marca.

Os artigos de vestuário compreendem idades que vão dos 6 meses até aos 14 anos para menino e menina e são produzidos com tecidos provenientes da India e de Espanha.

A J. Silva & Costa apresenta uma quota de exportação acima dos 90% em perspetiva com a Junior Shop que se destina totalmente ao mercado interno.

A redução do consumo de artigos em lojas de rua prejudicou o crescimento da marca.

«O nosso cliente alvo é as lojas multimarca, que estão a atravessar uma crise bastante grande. Os centros comerciais diminuem a afluência das lojas de rua», aponta Sandra Costa.

A estratégia da empresa segue a trajetória de «aumentar um bocado o private label» para contrariar a retração do mercado interno, admite.

Em relação ao futuro, a empresa, que emprega 23 pessoas, pretende «estar mais presente em feiras e dar a conhecer a nossa produção em private label que tem qualidade», conclui a gerente.