Início Arquivo

A moda do vestuário de milho

Ingeo, que significa ingredientes da terra, sustenta-se na crença fundamental de liberdade de eleição para levar a cabo algo de importante a favor do Mundo. Expressa numa visão que se estende aos fabricantes de fibras, de fios, de tecidos e de vestuário, e até mais além. Com efeito, trata-se de uma filosofia partilhada por todas as pessoas que descobriram Ingeo: designers, empresários, artistas e outros sócios do chamado lyfestyle, como o Budha Bar de Paris, onde onde foi apresentada a fibra Ingeo, e como Ingo Maurer, o famoso designer de iluminação. Todos contribuíram para o êxito do evento, ao qual assistiram mais de 600 pessoas, incluindo a imprensa internacional, sócios do sector têxtil e personalidades-chave desta indústria. Ingeo representa uma aproximação a um novo conceito de negócio: o que respeita a raça humana e a terra em que vivemos, ao mesmo tempo que oferece uma proposta de negócio apoiada na sustentabilidade. As linhas básicas são três: responsabilidade social, solvência do meio ambiente e viabilidade económica. Na produção das fibras Ingeo utiliza-se uma tecnologia vanguardista que permite produzir fibras sintéticas derivadas de materiais 100% renováveis anualmente: o milho. Deste modo, a Ingeo é a primeira fibra sintética de base natural que satisfaz as exigências de rendimento das fibras tradicionais derivadas do petróleo. Além disso, a fibra Ingeo combina as características físicas das fibras naturais, como a lã, o algodão e a seda, mantendo os benefícios de rendimento e ecológicos, como a redução de emissão de CO2 e uma menor utilização de combustíveis fósseis, típico das matérias sintéticas. «A fibra apresenta características de rendimento semelhantes às actuais fibraas sintéticas, mas oferece uma melhor solução social e um sistema de negócio responsável com o meio ambiente, desde a matéria prima até aos produtos finais», explica Tim Eynon, director-geral das fibras Ingeo na Cargill Dow. «Estamos realmente orgulhosos de anunciar que a Ingeo recebeu a Oeko-Tex Class I Certification, o que testemunha que a nossa fibra não contém substâncias que poderiam ser não desejadas ou perigosas durante a sua utilização corrente», acrescenta. Os fabricantes de tecidos, que, pela primeira vez, apresentam produtos feitos com Ingeo nas tradicionais feiras têxteis, assinaram uma carta de intenção de partilhar a visão de sustentabilidade da Ingeo. Nos artigos de vestuário, as aplicações das fibras Ingeo, estendem-se a artigos de uso exterior, de sportswear contemporâneo, de moda e de tricot. Ingeo combina o aspecto e o tacto característicos das fibras naturais com um rendimento comparável às fibras sintéticas tradicionais. Funciona bem só ou em misturas inovadoras para toda a classe de artigos, desde americanas até calças, e desde saias aos vestidos. Esta versatilidade natural permite desenhar novos fios, tecidos e artigos para vestuário contemporâneo, tanto mais se o resultado exige controlo da humidade, easy care, cconfortoou um toque e um cair superiores, características que a fazem ideal para denim, malha, ou tecido polar. Os básicos, como as camisas, a roupa interior e as meias são confeccionadas com facilidade, leveza e comodidade. As fibras Ingeo são também adequadas para uma vasta gama de produtos e aplicações têxteis que vão além do vestuário, tais como produtos não-tecidos, alcatifas, enchimentos e têxteis-lar. Actualmente, mais de 85 marcas líderes e fabricantes destes segmentos, entre as quais a portuguesa TMG, estão a desenvolver e a apresentar produtos novos e inovadoresfeitos com as fibras Ingeo, estando previstas apresentações nos cinco continentes.