Início Arquivo

A Pinault-Printemps-Redoute: uma ambição comedida

Ao contrário dos Messier, Arnault e sócios, os Pinault não “queimaram as suas asas” na Internet e felicitam-se por isso hoje em dia. O grupo de distribuição concentrou a quase totalidade dos seus investimentos no comércio electrónico especialmente num prolongamento da linha das suas insígnias (Fnac, Conforama, etc), mas sem criar novas empresas cópias dos anteriores modelos de negócio, tal como fazem em Silicon Valley. Todas as actividades em linha da PPR, ou quase, são as declinações electrónicas das insígnias do grupo. E já começam a apresentar bons resultados. Os 64 sites de negócio do grupo realizaram um volume de negócios de 191,1 milhões de euros no primeiro semestre de 2001, quase tanto como todo o ano de 2000. A barra simbólica de 1% do volume de negócios globais da PPR foi atingida. A entidade PPR Interactiva serve de base logística ao conjunto e emprega cerca de três dezenas de pessoas. A ambição da partida é, na verdade, muito esperada. A PPRI criou particularmente o fornecedor de acessos e portal Mageos, que deveria trazer mais tráfego aos sites de negócio. Mas esta foi revendida à 9 Telecom, filial francesa da Telecom Itália. A PPR visa o equilíbrio em 2003 para as suas actividades na Internet.