Início Notícias Marcas

A portugalidade das meias Chulé

Fabricadas com algodão orgânico, para reduzir o impacto ambiental, as meias da Chulé exibem bacalhaus, tremoços, galos de Barcelos e até pastéis de nata. A marca, que lançou recentemente uma coleção para criança, quer, neste novo ano, atrair compradores internacionais.

[©Chulé]

A ideia surgiu quando os amigos Gonçalo Nascimento, Miguel Alemão e João Alemão se aperceberam de que as meias são cada vez mais um acessório através do qual as pessoas expressam a sua personalidade. Com o objetivo de criar uma marca diferente, focada na portugalidade, na originalidade e na sustentabilidade, desenharam a Chulé em dezembro de 2019.

«Temos uma proposta de valor única no mercado. A nossa marca oferece um conjunto de meias de elevada qualidade, produzidas em Portugal com algodão orgânico certificado GOTS, sem costuras na biqueira e com o detalhe do nosso logo em bordado», explica João Alemão.

[©Chulé]
[©Chulé]
Com desenhos originais, arrojados e inspirados «no que de melhor há em Portugal», a Chulé também se quer destacar «pelo sentido de consciência ambiental e social», procurando materiais ecológicos como o algodão orgânico e promovendo práticas sustentáveis ao longo do processo produtivo, como reutilização e reciclagem de materiais e a utilização de materiais provenientes de fontes controladas.

Todos os packs e kits disponíveis no site da marca contribuem ainda com uma refeição para o projeto social Souma e, na compra de um par de meias do modelo Sancho, um euro reverte a favor da associação Animalife.

«O Chulecos são bonecos feitos pelos voluntários da Souma a partir de meias Chulé que, por algum motivo, não vão para o mercado.  Esta iniciativa promove também a economia circular, pois estamos a dar uma nova vida a produtos defeituosos que, em condições normais, não teriam qualquer utilidade», afirma o cofundador.

[©Chulé]
[©Chulé]
De momento, os 30 modelos da Chulé podem ser encontros no site da marca e em «diversos pontos de venda multimarca espalhados um pouco por todo o país», revela João Alemão. Relativamente a modelos específicos, «como o MAAT ou o Museu Bordalo Pinheiro, desenvolvidos com os nossos parceiros, podem ser encontrados nas respetivas lojas de cada instituição», acrescenta.

Além de parcerias com outras marcas, a Chulé conta também com um portfólio de personalizações de meias para empresas, tendo estas diversas finalidades como a utilização em campanhas de marketing ou oferta a colaboradores.

O final do ano passado ficou assinalado com a criação da linha Chulézinho, direcionada para os mais novos, e da coleção Bola. Em 2022, a marca prevê grandes novidades com a ambição de pisar terreno internacional, sobretudo para «calçar cada português no mundo com um par de Chulé», garante João Alemão.

[©Chulé]