Início Arquivo

A somar vendas

O produtor indiano de tecidos e vestuário S Kumars Nationwide Ltd (SKNL), parte do grupo de investimento que comprou a produtora de fatos norte-americana Hartmarx Corporation, registou uma quebra de 5,1% nos lucros anuais, com as vendas mais altas a compensarem os custos mais elevados. Para o ano terminado a 31 de Março, o lucro caiu para os 1,95 mil milhões de rupias (28,31 milhões de euros), em comparação com os 2,06 mil milhões de rupias obtidos um ano antes. O volume de negócios, contudo, cresceu 29,3%, para os 22,6 mil milhões de rupias, dos 17,5 mil milhões de rupias do ano anterior, impulsionado por vendas mais elevadas de marcas como a Reid&Taylor, Belmonte, Carmichael House e S Kumars. As vendas no segmento de luxo, que inclui os tecidos Reid&Taylor, cresceu 33,4%, enquanto as vendas de pronto-a-vestir aumentaram 49,1%. Os lucros Ebidta aumentaram 20,9%, para os 4,88 mil milhões de rupias, em comparação com os 4,04 mil milhões de rupias do ano transacto. Os custos anuais também registaram um aumento de 31,9%, para os 17,88 mil milhões de rupias, em comparação com os 13,55 mil milhões de rupias egistados no exercício anterior, devido à expansão de negócios da SKNL. Os custos resultantes das matérias-primas, recursos humanos e marketing aumentaram substancialmente, segundo revela a empresa. Para o futuro, a SKNL espera que 2010 seja «um ano excitante». Uma nova unidade de produção de algodão em Gurajat, com os mais modernos equipamentos, deverá produzir 12,75 milhões de metros de tecido por ano. A unidade irá fornecer tecidos de elevada qualidade às principais marcas, o mesmo acontecendo com a Leggiuno SpA, uma produtora de tecidos de camisaria de topo de gama que a SKNL adquiriu recentemente e cujos clientes incluem a Prada, Hermès, Versace, Zegna, Etro, Kenzo, Façonabble, Burberry e Paul Smith. A empresa afirma também que antevê oportunidades para expandir as suas operações ao nível internacional. A chave para isso foi a oferta de 119 milhões de dólares da unidade SKNL North América e da empresa de private equity Emerisque Brands para a compra da Hartmarx Corporation. A SKNL revela estar ansiosa por «revitalizar» as 34 marcas americanas que a Hartmarx controla directamente. Nitin S. Kasliwal, o director-geral e vice-presidente da SKNL, revela que esta aquisição «vai permitir ao SKNL Group estabelecer uma posição substancial na arena mundial e também trazer volumes de negócio significativos às operações do SKNL Group na índia».