Início Notícias Moda

A visão de Alexandra Moura

Quase a completar 20 anos de carreira, Alexandra Moura viajou no tempo para apresentar, no calendário oficial da Semana de Moda de Milão, a coleção para primavera-verão 2022, batizada “Trust Your Vision”. Inspirada nos momentos, detalhes, conceitos e visões que têm servido de referência à marca epónima, a criadora portuguesa faz uma retrospetiva intuitiva e experimental à própria moda.

Alexandra Moura [©Portugal Fashion]

Pela sexta vez a pisar as passerelles da Semana da Moda de Milão, com o apoio do Portugal Fashion, Alexandra Moura confiou na sua visão para apresentar as propostas da próxima estação estival.

[©Portugal Fashion]
Depois da subversão para a estação fria que acaba de bater à porta, “Trust your vision” fala sobre os últimos 20 anos de processos intuitivos e experimentais, bem como de uma visão que a criadora nacional tem da própria moda.

Nas palavras da designer, «no ADN de Alexandra Moura, com a sua carga romântico versus underground, clássico versus desportivo, os valores éticos e estéticos são pilares que marcam a maturidade da obra. Uma coleção repleta de momentos, detalhes, conceitos e visões que foram referências dentro da marca ao longo dos últimos 20 anos».

As duas últimas décadas da marca são, assim, celebradas através de uma colaboração com o fotógrafo Rui Aguiar, que trabalha com Alexandra Moura desde o início. «As suas fotografias acrescentam beleza a esta coleção com momentos cronológicos de coleções passadas e acentuam a forte componente conceptual-artística das peças», afirma a criadora de moda.

[©Portugal Fashion]
Os materiais da coleção são também subvertidos pela silhueta. O tecido do vestuário de trabalho torna-se em algo clássico, assim como a camisola de lã de algodão que transforma a sua carga urbana uma elegância disruptiva. A estética dos anos 90 com referências ao final dos anos 70 também traz uma carga de punk-rock para a silhueta.

As cores impõem-se através do cor de rosa, azul workwear, preto e bege. O monograma no knitwear, que sugere um rendilhado contraposto por um grafismo mais rock, e no jogo de volumes do jacquard turco de algodão, faz “saltar” as letras que compõem o nome da marca.