Início Notícias Tendências

A Wishlist Black Friday dos portugueses

Para entender os desejos dos consumidores, a ELife elaborou um estudo sobre a Wishlist Black Friday nas redes sociais com recurso à ferramenta Buzzmonitor. A moda é a categoria mais desejada, seguida de cultura e entretenimento, de tecnologias e de automóveis.

[©Pexels/Tim Douglas]

O regresso à vida normal e troca do conforto do lar pela vida no escritório acresceu a vontade de consumir. Segundo o Banco de Portugal, a economia nacional cresceu 4,8% no último ano, aproximando-se do nível pré-pandemia. Este fenómeno poderá estar relacionado com a abertura do comércio nas lojas físicas, acreditando-se que o volume de vendas irá subir ainda mais com a Black Friday.

Este boom levou a uma crise internacional nas cadeias de aprovisionamento, de acordo com a Executive Digest. Em Portugal, no entanto, espera-se que as consequências não se sintam tanto durante a Black Friday.

De forma a perceber quais são os novos hábitos de consumo dos portugueses, a ELife, através da ferramenta Buzzmonitor, elaborou um estudo sobre os desejos dos consumidores nas redes sociais para a Black Friday para ajudar as marcas a tomar as melhores decisões neste período.

Deste modo, num período antecedente à Black Friday – entre 21 de setembro e 9 de novembro –, os portugueses realizaram pesquisas sobre a efeméride, demonstrando o seu interesse e intenção de compra. A partir de uma análise no Google Trends pelo termo “Black Friday”, o Buzzmonitor aferiu que as pesquisas dos consumidores foram aumentando ao longo do período, tendo esta tendência se tornado bastante significativa no momento em que entramos em novembro, o mês em que se realiza a ação.

Os principais tópicos associados à pesquisa por Black Friday no Google estão relacionados à “data” da sua realização e ao tópico “descontos”, considerando que será para entender quais serão as maiores oportunidades. Também se destacam lojas de consumo que mais incentivam ao evento em Portugal, sendo elas a Fnac, a Worten e a Media Markt.

Os assuntos mais relacionados com a efeméride vão de encontro aos tópicos em ascensão, sendo estes associados novamente com a “black friday Worten” e tudo o que envolve a Black Friday – “black friday 2021 portugal”, “blackfriday” e “blackfriday 2021”.

Durante o período referido, foram ainda monitorizados os termos comprarei, compraria e “vou, quero, preciso, gostava, já, fui, iria, queria, gostaria ou irei” combinados com “comprar ou comprei”. Esta monitorização permitiu a recuperação de 27.722 publicações do Twitter.

Nos dias 28 e 29 de setembro verificou-se a maior subida, devido à chegada de temperaturas mais baixas, o que levou os portugueses a pretender comprar vestuário mais adequado à estação do ano que se estava a iniciar. Entre 4 e 6 de novembro verificou-se uma ligeira subida, podendo estar já associada ao início das campanhas de Black Friday.

Moda no topo das preferências

Relativamente aos assuntos mais abordados pelos consumidores em Portugal, o termo “roupa”, associados a termos como “Zara”, “roupas”, “inverno”, “calças” e “vestido”, entre outros, apresenta-se com o maior destaque. Outros termos com grande volume de buzz são “carro” e termos referente a cultura e entretenimento, como “bilhete”, “livro”, “jogo”.

Como forma de obter uma análise mais detalhada do tema, foram agrupados os termos do gráfico nas categorias de moda, cultura e entretenimento, tecnologia e carros.

[©Pexels/Arina Krasnikova]
A categoria de moda é a que se destaca mais significativamente, com 82,7% de menções, seguida de cultura e entretenimento com 8,3%, tecnologia com 5,3%. Por fim, a categoria de carros representa 3,7% do volume analisado.

Para além de bens, estão presentes termos que podem estar associados a determinados consumos, referentes a épocas do ano e festividades. Neste caso é possível entender que as festividades mais mencionadas são as mais próximas no calendário ao período do estudo, como o Natal e o Halloween. Quanto à época do ano, os utilizadores privilegiam aquela em que entramos neste momento e a que se segue, havendo quase uma fusão entre as duas, ou seja, outono-inverno.

O tipo de consumo, mais uma vez, destaca-se para a categoria de moda, mais especificamente para roupa como “pijamas”, “outfits” e “disfarces” associados ao Halloween. Os consumos associados ao Natal também ganham destaque no volume analisado, algo evidenciado pela presença de termos como “presentes”, “árvore”, “prendas” e “prenda”.