Início Notícias Têxtil

Acatel desvenda novidades sustentáveis

A empresa de acabamentos do grupo Impetus lançou uma coleção de malhas e tecidos rastreáveis e com uma pegada de carbono positiva que mereceu a atenção do site britânico Just Style. Entre os destaques estão dois produtos com acabamentos biodegradáveis.

Coleção primavera-verão2023 [©Acatel]

No seguimento da parceria já estabelecida pela Impetus com a FibreTrace e a Good Earth Cotton, a Acatel desenvolveu uma coleção de malhas e tecidos que deverão permitir à empresa portuguesa ser um agente ativo no combate às alterações climáticas. Estas parcerias, notícia o Just Style, vão permitir à empresa oferecer valor acrescentado aos seus clientes ao combinar fibras completamente rastreáveis e positivas em termos de carbono com a sua abordagem de acabamentos sustentáveis.

A Acatel acrescenta que, ao juntar o poder da tecnologia de rastreamento FibreTrace, pode partilhar a história positiva em termos de carbono dos seus produtos de algodão desde a semente ao tecido e comunicar as suas qualidades de biodegradabilidade ao consumidor final.

Susana Serrano, CEO e board member da Acatel, destaca a importância de oferecer soluções sustentáveis na indústria têxtil. «Não há Planeta B e a sustentabilidade não é apenas uma tendência. É uma necessidade ética, eficiente e fiável do amanhã», explica, citada pelo Just Style.

Acabamentos biodegradáveis

Esta coleção da Acatel foi lançada com dois produtos com acabamentos biodegradáveis. O primeiro é o Eco-Print, que é descrito como o primeiro sistema com pigmentos compostáveis que garantiu o nível Platina da certificação Cradle-to-Cradle, que é feito a partir de pasta de estamparia à base de água e cores compostáveis. Este acabamento será acrescentado à coleção E*Retrace da Acatel, feita com fios produzidos a partir de resíduos do grupo Impetus.

O segundo produto é uma malha Good Earth Cotton que usa um processo de acabamento de base biológica feito com 85% de ingredientes vegetais, 92% dos quais são biodegradáveis, e com rastreabilidade FibreTrace.

No ano passado, Susana Serrano tinha já revelado ao Portugal Têxtil que a Acatel estava a reajustar a sua estratégia, que estaria alinhada com a aposta na verticalidade, na sustentabilidade e na rastreabilidade do grupo Impetus. «Acreditamos, cada vez mais, que para conseguir a excelência da sustentabilidade e da inovação não o podemos fazer sozinhos, temos de o fazer como grupo e temos de o fazer sempre com parcerias extra», afirmou.