Início Notícias Calçado

Adeus GDS, olá Gallery Shoes

A feira de calçado GDS encerrou definitivamente as portas a 9 de fevereiro. Na última edição do certame com este conceito estiveram mais de 600 marcas em exposição, que se despediram da Messe Düsseldorf. O calçado, contudo, regressa à cidade no final de agosto, para a primeira edição da Gallery Shoes.

As portas da GDS fecharam-se com um sentimento agridoce à mistura: por um lado, há uma história que se conta em 123 edições, o que reflete definitivamente o sucesso do certame; por outro lado, a necessidade de injetar vida nova, abandonando um conceito de feira que deixou de ser o mais profícuo.

A última GDS, que se realizou de 7 a 9 de fevereiro, foi, por isso, uma “passagem de testemunho”, como confirmou Werner Matthias Dornscheidt, presidente e CEO da Messe Düsseldorf, na festa que antecedeu a abertura da GDS e que se realizou já naquela que vai ser a nova casa do calçado em Düsseldorf, a Areal Böhler. «Kirstin Deutelmoser e a sua equipa fizeram esforços extraordinários ao longo dos anos e introduziram inovações nas feiras de calçado várias vezes. E mesmo o último evento foi pensado com total profissionalismo e para dar aos visitantes uma visão abrangente do mercado. Os meus agradecimentos vão igualmente para o sector: a GDS só conseguiu manter-se como um ponto de encontro durante décadas graças ao apoio da indústria e do comércio. Desejo o maior sucesso à Igedo Company para o novo conceito», afirmou.

No dia seguinte, seria a vez da diretora da GDS, Kirstin Deutelmoser, explicar a mudança. «A GDS registou o maior número de visitantes na viragem do século. As pessoas vinham a Düsseldorf para descobrir as novas coleções e, igualmente importante, para fazer contactos», indicou. «Mas nos últimos anos o mundo começou a girar mais rápido. Novos players entraram no mercado. O retalho experienciou mudanças constantes. E uma vez que as feiras espelham sempre o mercado, este extremo dinamismo no sector do calçado teve impacto na GDS. A sua própria história mostrou ser um fardo em vez de uma vantagem: vai sempre ser medida pela sua edição mais bem sucedida. Por isso decidimos que estava na hora de um relançamento completo e para criar algo novo é preciso libertar-nos das estruturas e tradições existentes», completou.

Na edição de despedida, a GDS contou com cerca de 600 marcas internacionais, incluindo 34 expositores portugueses (ver Calçado português invade GDS), como a 7 Hills e a Lemon Jelly, com as coleções para o outono-inverno 2017/2018. Do programa paralelo constou a presença do ator francês Alain-Fabien Delon, filho do também ator Alain Delon, que visitou o certame, diversos desfiles e seminários, estes últimos centrados na forma como a tecnologia irá mudar o futuro da produção de calçado.

Com a GDS para trás, os olhos estão agora postos na primeira edição da Gallery Shoes, organizada pela Igedo Company, que está agendada para 27 a 29 de agosto na Areal Böhler.