Início Notícias Marcas

Água a conta-gotas

Poupar, tratar, reaproveitar e reutilizar são alguns dos conceitos que as empresas da indústria têxtil e vestuário, como a JF Almeida, estão a implementar para usar melhor um dos recursos mais importantes da Terra: a água.

Consciente de que é um recurso escasso e, ao mesmo tempo, essencial aos processos produtivos, a indústria têxtil tem procurado fazer um uso mais racional da água, nomeadamente as empresas portuguesas, que têm implementado soluções de recolha, tratamento e reutilização de água que pode ficar a conhecer na edição de fevereiro do Jornal Têxtil.

A Albano Morgado está a finalizar uma tinturaria nova, mais eficiente, e a Fitecom tem uma nova ETAR, que vai permitir recuperar as águas residuais. A Tratave, a entidade responsável pela gestão da rede de despoluição do Rio Ave, tem sentido uma maior preocupação com a gestão da água e dos efluentes, e várias empresas, de toda a fileira, estão envolvidas num projeto de quase 24 milhões de euros, apoiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), na área da gestão da água, que implica o desenvolvimento de diferentes soluções, incluindo uma ferramenta de inteligência artificial.

Um projeto do qual faz parte a JF Almeida, que tem em curso diversas outras soluções, num investimento que assume já milhões de euros, como revela em entrevista o administrador João Almeida.

Nesta edição não perca também as novidades na área das fibras, como a adesão do CITEVE ao Microfibre Consortium, a subida dos preços de algodão e o aumento da utilização de fibras à base de plantas na estação fria do próximo ano.

Nos fios, conheça as valências da nova loja online da Solinhas e, nos tecidos, fique a par do crescimento da João & Feliciano, que no espaço de dez anos aumentou o seu volume de negócios em 10 milhões de euros, e dos esforços da Crispim Abreu para melhorar a sua pega ambiental.

Há igualmente inovações que estão a chegar ao mercado, como os tapetes inteligentes da António Salgado, a tecnologia de termorregulação desenvolvida pela investigadora Filipa Fernandes em parceria com a confeção Ribeiro & Matos, que está a ajudar as mulheres que estão a passar pela menopausa e a expandir-se para novas valências, e o vestuário anti-úlceras criado pela Impetus com o contributo de várias entidades do sistema científico e tecnológico.

Já empresas como a Pereira da Cunha estão a alargar fronteiras e a chegar a novos destinos, a espanhola Nextil continua a comprar empresas em Portugal, há marcas novas a emergir, como a Dupla, a Azores e a Alma, e outras que estão a crescer, como a Fluyt.

Histórias para conhecer na edição de fevereiro do Jornal Têxtil, onde pode ainda ficar a par dos números mais recentes da conjuntura, incluindo das exportações, e explorar as soluções apresentadas pela Stäubli, pela Mind, pelo grupo LCP, pela Itema e pela Tajiservi na publirreportagem Máquinas de Futuro.

Se não é assinante do Jornal Têxtil, não perca mais tempo e faça já a sua subscrição para receber, na empresa ou em casa, o seu exemplar.