Início Arquivo

AIMinho promove a criatividade e o design

A necessidade de uma maior cooperação entre os designers e criadores de moda e as empresas foi o mote de partida do Fórum Internacional de Criadores de Moda, promovido pela Associação Industrial do Minho nos passados dias 31 de Maio a 2 de Junho, em Guimarães. Para levar a efeito o desafio, a AIMinho contou com as presenças dos criadores nacionais Dôres Osório, Nuno Gama, Júlio Torcato, Manuel Alves, Alexandra Moura, Luís Parada e Ana Arouca. Por parte dos criadores estrangeiros convidados, destacaram-se as presenças de Vanna Bellini e Pierluigi Fucci, de Itália, Marisa Martin, de Espanha, Massimo Mattetti, Delphine Murat, Valérie Duclane e Jean Luc François, de França. Quanto às empresas presentes, foram muitas e vindas das mais variadas áreas. A ITV nacional, mercê da conjuntura internacional, enfrenta momentos difíceis. Para ajudar a superar algumas dessas dificuldades, foram avançadas algumas soluções neste encontro, tais como a criação de marcas próprias, a aposta num design inovador e em produtos de elevada qualidade. Daí a necessidade dos empresários apostarem numa colaboração com designers ou criadores de moda, que possam desenvolver produtos diferenciados, mas que se enquadrem na especificidade de cada empresa. Elevada qualidade e alta tecnologia já existem na fileira têxtil nacional e são já uma mais valia para as empresas do sector. A aposta deverá agora passar pela criação de redes de cooperação que juntem os empresários, técnicos e criadores num processo único, visando o desenvolvimento de novos e inovadores produtos. Em relação à criação de marca própria, o futuro, de acordo com vários dos presentes no Fórum, poderá passar por uma colaboração entre várias empresas que possam partilhar os riscos subjacentes a este processo. Além disso, o mercado português é reduzido, pelo que a aposta na internacionalização tem ser encarada como uma alternativa viável e também neste caso a colaboração entre empresas é fundamental para o seu sucesso. Além de um conjunto de workshops com temas como “O que falta às marcas portuguesas?”, “Como crescer juntos – Empresários e Designers” e “Como fazer desenvolvimentos estruturais”, os participantes tiveram ainda a oportunidade de visitar as empresas Giliana, Riopele, Filobranca e Moara, assim como o Departamento Têxtil da Universidade do Minho. As visitas às empresas e a presença de empresários nos workshops revelaram-se frutíferas no estabelecimento de contactos entre alguns dos criadores presentes e as empresas da região, visando uma futura relação comercial. Alguns criadores, como Jean Luc François e Delphine Murat, lançaram mesmo o desafio a futuras parcerias com a ITV nacional, quer para cá produzirem as suas colecções, quer para colaborarem no desenvolvimento de colecções próprias das empresas. O Fórum Internacional de Criadores de Moda insere-se no projecto Minho, Distrito Industrial de Excelência Têxtil, que é um trabalho de colaboração entre a AIMinho, a DGI e o ICEP, no âmbito do Programa Operacional da Economia e co-financiado pelo Estado português e pela União Europeia. Este projecto tem como meta promover uma mudança efectiva na forma como a indústria têxtil e do vestuário portuguesa é encarada a nível internacional. Neste âmbito, foram já promovidas, no passado mês de Abril, as Jornadas Têxteis para a Comunicação Social e, até ao final do ano, estão ainda previstas mais duas iniciativas: o Fórum Internacional da Inovação Aplicada às Indústrias Têxteis e um programa de encontros/visitas de opinion makers do negócio têxtil internacional. Tendo em conta a importância desta iniciativa da AIMinho para a ITV da região, o Jornal Têxtil vai brevemente desenvolver este tema com os participantes deste workshop.