Início Arquivo

Alemãs compram 86 milhões de blusas por ano

As mulheres alemãs gastam, anualmente, cerca de 25 mil milhões de euros (5 mil milhões de contos) em roupa. Aproximadamente 13% desse valor diz respeito às blusas o que equivale a 3 mil milhões de euros (600 milhões de contos). Este facto atesta a importância das blusas como um dos produtos mais importantes na área de roupa para mulheres, justificando a elaboração dum estudo neste âmbito. Deste modo, foram efectuados 2000 inquéritos de forma a obter informações sobre os hábitos e atitudes dos clientes. Os aspectos relacionados com os hábitos de compra, locais de compra, preços e atitude das mulheres em relação às blusas mereceram interesse especial neste estudo.
As mulheres inquiridas tiveram de escolher entre 12 tipos de camisas com diferentes características. Em primeiro lugar, nas suas preferências, estão as blusas de estilo tradicional com uma quota de 44%. São especialmente os best-agers (grupo etário com mais de 50 anos) que preferem este tipo de blusas. Este grupo representa 45% das clientes alemãs e, por isso, as suas preferências têm um papel decisivo no mercado de roupa para mulheres na Alemanha.
Em regra, as mulheres estão dispostas a pagar cerca de 34 euros pelo tipo de camisas que preferem. Só uma em cada seis mulheres está disposta a pagar mais de 50 euros por uma blusa e 20% das pessoas inquiridas dizem que não compram produtos que custem mais de 24 euros. Mas o inquérito mostrou também que, com o aumento da idade, aumenta também a disponibilidade para gastar mais dinheiro. As mulheres jovens, pelo contrário, não estão dispostas a pagar mais de 30 euros pelos seus modelos preferidos.
Em relação aos materiais usados há um que junta todos os grupos etários: o algodão. Da avó à neta, todas gostam de blusas em algodão ou em misturas com algodão como base. Em segundo lugar, está a viscose, seguida por seda e por linho. Para as mulheres jovens, o tecido de ganga é também uma textura muito interessante e uma em cada duas mulheres entre 16 e 29 anos gosta de denim. Micro-fibras e fibras sintéticas ainda contam com o interesse de 33% das mulheres, a flanela 20% e as imitações de pele e a bombazina fina, com menos de 10%.
Só 4% das mulheres inquiridas dizem que não compram nenhumas blusas e são, na sua maioria, raparigas com menos de 19 anos. 31% das mulheres dizem que só precisam de uma blusa nova por ano. A maior parte diz que considera as blusas demasiado conservadoras e que preferem t-shirts no dia-a-dia. Mas isto é uma questão de idade. É certo que, a partir dos 25 anos, é quase standard para as mulheres terem, pelo menos, uma blusa. Muitas mulheres não conseguem resistir à tentação de comprar uma nova blusa e cerca de uma em cada dez mulheres alemãs compra 5 novas blusas por ano. Se cruzarmos os resultados do inquérito com o número total de mulheres alemãs, constata-se que por ano são vendidas 86 milhões de blusas. Todavia, teremos que ter em conta que o inquérito afere a disponibilidade para comprar e não o número real de compras de blusas. Na realidade, é provável que as mulheres alemãs comprem ainda mais blusas do que admitiram no inquérito.
A partir de Janeiro de 2001 o PortugalTextil.com irá disponibilizar, na secção de estudos, o texto integral deste relatório.