Início Notícias Calçado

Ambitious também calça as mulheres

A marca de calçado, que cresceu em plena pandemia, acaba de lançar sapatos de senhora e reforçar o canal online para estar mais próximo dos clientes. Sentido contrário levou a gama de vestuário, que a Ambitious decidiu colocar em stand by.

Pedro Lopes

Este ano, a Ambitious aventurou-se, pela primeira vez, a ter propostas para o segmento feminino. Um pedido que vinha a ser feito por parte dos clientes e que agora a marca materializa.  «Decidimos, numa primeira fase, converter algumas das nossas melhores linhas de homem em senhora para medir a recetividade», explica o brand manager Pedro Lopes.

Durante a pandemia, a insígnia de calçado teve ainda necessidade de acelerar o processo de reformulação da plataforma online B2C. «Passamos a gerir internamente as nossas plataformas e recrutámos recursos humanos para esse departamento», revela Pedro Ramos. O próximo passo será a restruturação da plataforma B2B.

Já na linha de vestuário, lançada pouco antes do primeiro confinamento, em março de 2020, a Ambitious acabou por colocar um travão no projeto. «Faz todo o sentido termos vestuário na nossa marca, mas chegamos à conclusão que, face às mudanças desencadeadas pela pandemia, primeiro teremos que deixar os nossos clientes voltarem à normalidade e depois sim apresentar a nossa proposta de valor», afirma o brand manager. «Os resultados foram complicados, mas o mais difícil foi dar seguimento ao projeto. Quando quisemos produzir a segunda coleção, deparamo-nos com as empresas têxteis fechadas e outras tinham a produção dedicada exclusivamente ao fabrico de máscaras», acrescenta.

A Ambitious ainda saltou uma estação e voltou à carga. «Tentamos novamente junto das empresas, mas sentimos imensas dificuldades, sobretudo pelas quantidades que queríamos produzir, que eram reduzidas», admite.

O “made in Portugal” é, para Pedro Lopes, inegociável e a marca espera assim encontrar um parceiro para a gama de vestuário «que queira acompanhar este crescimento porque toda as empresas estão interessadas em ter novos clientes quando são grandes quantidades. O nosso projeto está no início e, por isso, as quantidades são pequenas».

A suspensão da linha de vestuário não afetou, contudo, as vendas da Ambitious, que durante a pandemia cresceram 15%, equilibrando assim as contas do grupo ao qual a marca pertence, o Celita, que registou perdas na ordem dos 13%.  «Esperamos recuperar os 20 milhões em 2022», confessa Pedro Lopes.