Início Arquivo

Americanos apreciam lençóis portugueses

Portugal é o segundo maior exportador de produtos têxteis-lar para os Estados Unidos da América, depois do Paquistão. De acordo com as últimas estatísticas, a venda de lençóis portugueses para os Estados Unidos cresceu cerca de 18% no ano passado e 10% no total das exportações. A Indústria Têxtil e de Vestuário (ITV) nacional exportou, em 2000, cerca de 400 mil toneladas de produtos de têxteis-lar, o equivalente a 936 milhões de contos, tendo como principais mercados a União Europeia e os Estados Unidos, divulgou o Jornal de Notícias. Os lençóis e felpos, seguidos pelas colchas, tapeçarias, decoração, entre outros, são os produtos que apresentam um maior índice de venda, sendo a UE o mercado mais importante (61%), onde a Inglaterra se mantém como principal comprador, seguido pela Espanha, França e Alemanha. Estes cinco países representam 76% da totalidade de exportações portuguesas de produtos têxteis-lar. No mercado americano, a importação de produtos da linha de cama, triplicou nos últimos 10 anos e prevê-se uma tendência de crescente aumento. Já no contexto europeu, esta actividade tem-se mantido constante ao longo dos últimos 11 anos, segundo dados de um estudo sobre a ITV europeia, apresentados por António Rigamonti ao JN. Neste estudo pode verificar-se também, que a roupa de cama e os felpos, provenientes principalmente do Paquistão e da Turquia, é o segmento de produtos mais exportado para países fora da União Europeia. Como referiu António Rigamonti ao JN, «Portugal está no bom caminho». Com elevado grau de experiência e capacidade industrial e com um baixo custo de mão-de-obra, Portugal tem grandes potencialidades para concorrer com qualquer um dos países europeus. Neste momento, só a Turquia e os países asiáticos podem fazer frente à nossa indústria, já que a produtividade alemã decresceu e a França e Itália só agora começam a recuperar terreno.