Início Notícias Têxtil

As aulas de geografia da OnewayTex

O stock service, o showroom, o centro de pesquisa e a entrega rápida são algumas das soluções têxteis da OneWayTex. Sem deixar de explorar as potencialidades do mercado espanhol, a empresa nacional começa agora a fazer expedições a novas geografias, como a Alemanha e os EUA.

Empregando atualmente 12 pessoas, a OneWayTex transforma e comercializa tecidos a partir de Vila Nova de Famalicão.

«O nosso principal mercado é Espanha, trabalhamos alguma coisa com Marrocos, Tunísia e França e, neste momento, estamos a trabalhar no desenvolvimento de coleções para o mercado dos EUA e da Alemanha», explica, ao Portugal Têxtil, Sebastião Nogueira, CEO da OneWayTex, sobre o raio de alcance da empresa que tem uma quota de exportação direta próxima dos 35%.

«Trabalhamos com muitas referências de tecidos. Quando digo muitas, é mesmo muitas. Somos capazes de ter atualmente na coleção 300 referências. Mas temos uma base de 50 referências, que são aquelas que, pelas necessidades dos nossos clientes, fazemos stock service», revela o CEO, apontando para uma capacidade de stock na ordem dos 600 mil metros de tecido.

Novidades semanais

A par do stock service, a OneWayTex dispõe ainda de um showroom na sede da empresa em Vila Nova de Famalicão, atualizado semanalmente com novos artigos, bem como de um centro de pesquisa.

Atenta às tendências e às exigências dos consumidores, a OneWayTex tem vindo a sugerir alternativas mais amigas do ambiente.

«Estamos a apresentar alguns produtos tendência de mercado, com fibras não nocivas para o meio ambiente. As fibras recicladas, o algodão orgânico, que está muito em voga e, depois, o liocel, o modal, etc.», enumera o CEO.

Como resultado desta auscultação ao mercado, o ano de 2017 «está a correr bem» para a empresa, sendo que, em 2016, o volume de negócios da OneWayTex rondou os 4 milhões de euros.

O CEO do negócio que ainda não completou uma década no mercado destaca como mais-valias a entrega rápida e o acompanhamento ao cliente.

«Neste momento, a aposta vai no sentido de termos um preço cada vez mais baixo para o nosso cliente. Já estamos a tentar fazer compras cada vez mais longe da Europa, para que os produtos cheguem cada vez mais baratos. Porque, atualmente, o que está a pesar entre o consumidor comprar ou não é o preço», sublinha ainda o CEO da OneWayTex, que conta com uma rede de agentes em Espanha, França, Marrocos, Tunísia e se prepara para adicionar outros nos novos mercados na linha de mira da empresa.