Início Notícias Marcas

As metamorfoses da Pelcor

A marca portuguesa cortou, na semana passada, a fita a uma flagship store amiga do ambiente no Príncipe Real, em Lisboa e, num evento dois em um, também na capital aconteceu o arranque da nova etapa da Pelcor.

A inauguração da loja (de portas abertas desde o final de junho) foi o momento-chave escolhido para revelar uma nova fase da Pelcor, que se consubstanciará em lançamentos especiais, de diferentes categorias de produtos, numa direção disruptiva para a marca.

A flagship Pelcor cria uma experiência de compras personalizada em torno do respeito pelo meio ambiente. O novo espaço pretende ser mais do que um tradicional ponto de venda, «apresentando diferentes áreas de interação com o público, evocando um estilo de vida contemporâneo, atento às tendências da moda e sempre preocupado com o ambiente», revela a Pelcor em comunicado.

«A cortiça e a consciência ambiental são o foco deste novo espaço conceptual Pelcor, agora ainda mais voltado para as necessidades do público», acrescenta.

A loja de 120 metros quadrados, um espaço com decoração minimalista onde sobressai a textura da parede de cortiça, uma área de café e a possibilidade de levar animais à loja, foi desenvolvida em linha com os pilares fundadores da marca nascida em 2003 às mãos de Sandra Correia. Em tempos, essas mãos pegaram em rolhas de garrafa e transformaram-nas num guarda-chuva e, desde aí, começaram a dar corpo a um projeto muito acarinhado em solo norte-americano.

Em 2010, a Pelcor foi escolhida pelo Museu de Arte Moderna (MoMA) para mostrar a sua coleção “Cork Your Style”, integrada na iniciativa “Destination Portugal”. As relações com o museu foram renovadas em julho de 2013 quando a marca desenhou uma peça em exclusivo para as lojas do MoMA: a Tote Bag MoMa (ver Pelcor em exclusivo no MoMA).

No ano seguinte nascia a iniciativa Pelcor USA, contando com um showroom e agentes específicos para um mercado que representava cerca um terço dos resultados da marca e, em novembro de 2015, a insígnia portuguesa teve direito a um espaço exclusivo de vendas na concept store Public Factory, em Nova Iorque (ver Cortiça em Nova Iorque).

Agora, com a flagship store no n.º 4 do Pátio do Tijolo, a investida em território nacional ganha um aliado de peso.

Com uma gama que inclui guarda-chuvas, carteiras e bolsas, a insígnia recorre à cortiça – uma matéria-prima natural, resistente, impermeável, leve e amiga do ambiente cuja produção em Portugal é uma referência – como base para desenvolver a oferta, dando valor acrescentado à casca do sobreiro.

Alavancado pelo novo espaço, o leque de produtos da Pelcor será alargado, passando a incluir artigos ligados ao lifestyle, como utensílios de cozinha e objetos de decoração, entre outros.