Início Notícias Calçado

As novas normas da Norm

Um design minimalista, matérias-primas recicladas e aposta na produção local. É este o mote da marca de calçado Norm, pensada na Bélgica e produzida em Portugal. A insígnia está a desafiar as normas da produção de moda, apostando na ecologia, na responsabilidade social e na transparência.

Desde a Athletic Propulsion Labs, passando pela Merrell e a Adidas, são muitas as marcas que estão a lutar para ter o “calçado mais sustentável do mundo”. Quem também está a lutar pelo título é a Norm, uma recente marca de calçado que garante estar a lançar precisamente as sapatilhas mais ecológicas do planeta, através de uma campanha na Kickstarter, plataforma mundial de financiamento coletivo.

As sapatilhas da Norm contam com 90% de matérias-primas recicladas, o equivalente a seis garrafas de plástico por sapatilha. Com o selo de aprovação da PETA, as sapatilhas vegan da Norm têm uma pegada ecológica 80% menor do que o calçado convencional.

Sapatilhas ecológicas e duráveis

A parte de cima das sapatilhas, incluindo os cordões e as etiquetas, é feita com 100% poliéster reciclado e as solas contam com borracha 70% reciclada e 100% reciclável. Todas as colas utilizadas são à base de água, «o que é positivo tanto para os cidadãos como para o meio ambiente», garante a Norm na Kickstarter. Para diminuir o impacto ambiental, a Norm irá plantar duas árvores por cada par de sapatilhas comprado, através de uma parceria com a organização não-governamental Seed for Life. «Por cada compra, duas árvores são plantadas na zona do Madagáscar e na província do Cabo Oriental da África do Sul», assegura a marca.

Arnaud Vanderplancke, Nicolas Lavigna e Antoine Bodart

«Todas as decisões que tomamos e cada escolha que fazemos tem os olhos postos na sustentabilidade», escreve a Norm, que foi criada por três amigos: Nicolas Lavigna, Antoine Bodart e Arnaud Vanderplancke. «Se queremos que o nosso planeta seja saudável, temos que reduzir a nossa pegada ecológica. E para o fazermos, temos que criar produtos melhores », defende a insígnia.

«Produtos melhores», neste caso, também significa a criação de sapatilhas duráveis, contrariando o uso fugaz de calçado. «Os nossos produtos são feitos com materiais de qualidade e técnicas de produção que garantem uma longa vida ao calçado», esclarece a Norm.

Desafiar as normas

A insígnia garante ter uma abordagem ecológica ao design. Além da utilização de matérias-primas recicladas, a parte de cima da sapatilha é feita apenas com uma peça. «Neste sentido, reduzimos o desperdício de materiais em 65%», assegura a Norm. Em relação aos fornecedores e à produção, a Norm garante ter optado por trabalhar com fornecedores socialmente responsáveis, produzindo em Portugal, revelando igualmente os custos e as margens da marca.

Com um design unissexo, as sapatilhas são produzidas em cinco cores: branco polar, preto eclipse, azul obsidiana, verde militar e borgonha. «Decidimos dirigirmo-nos a mulheres e homens do mesmo modo. Um design moderno, sem género, durável e confortável, disponível nos tamanhos europeus, do 36 ao 46», escreve a marca.

A campanha de angariação de fundos foi lançada na Kickstarter a 9 de abril e a encomenda de um par de sapatilhas tem um preço de 115 euros.