Início Arquivo

As virtudes do bambu

Até hÁ pouco tempo, sempre que as pessoas se deparavam com bambu, talvez numa salada ou num prato confeccionado à maneira oriental, pensavam, na sua maioria, em pandas gigantes a banquetear-se com o seu petisco favorito. Mas, num mundo em constante mudança e que luta dia após dia para tentar encontrar alternativas mais ecológicas aos nossos hÁbitos, desde revestimentos para o chão, serviços de mesa, mobiliÁrio e até mesmo roupa, começamos a perceber que o bambu tem um papel mais importante do que apenas alimentar os pandas. Porém, se muitos jÁ se convenceram sobre as qualidades do bambu para revestir o chão da sala ou para construir mesas de jantar, nem todos sabem – muitas pessoas nem imaginam – que o bambu é usado na confecção de algumas das mais macias e luxuosas peças de vestuÁrio que alguma vez se poderÁ vestir. Com efeito, as modernas tecnologias de produção possibilitaram o desenvolvimento de um processo de transformação da polpa de bambu em fibra, que pode ser processada num tecido tão suave como a seda. Os maiores nomes do design, e não só, estão a usar o bambu em sumptuosas t-shirts, saias, calças, meias, roupa de bebé e até lençóis e toalhas. Camas com lençóis em tecido de bambu, que concorre em termos de suavidade e conforto com o melhor algodão egípcio, estão disponíveis no mercado com preços acessíveis e têm conquistado cada vez mais adeptos. Mas porquê o bambu? A resposta curta é que, à medida que as pessoas se tornam mais eco-conscientes – ou eco-curiosos para aqueles que apenas agora começam a olhar para as vastas opções ecológicas actualmente disponíveis –, um dos principais problemas que se procura erradicar é o uso descontrolado (ou a exploração) dos recursos naturais da Terra. Claro que muitos desses recursos são auto-renovÁveis, mas quando a nossa procura ultrapassa a taxa à qual é capaz de se renovar, incorremos em problemas sérios. No que respeita ao bambu, pensa-se que serÁ a planta com o crescimento mais rÁpido no planeta. Esta planta atraiu a atenção dos construtores civis, designers de mobiliÁrio e agora dos estilistas porque é considerado um dos recursos mais sustentÁveis, enquanto que as florestas tradicionais arriscam a devastação da desflorestação. Esta planta estÁ a anos-luz da erva ou das Árvores que crescem nos nossos quintais. Para começar, o bambu pode ser cultivado em apenas quatro anos – pense-se no tempo que demora uma Árvore a atingir o estado “adulto” – e não precisa de ser novamente semeada porque cria novos rebentos continuamente. Como não fosse suficiente, o bambu é tão forte – algumas espécies chegam mesmo a ser comparadas com aço – que é usado na construção de casas e até em pontes em algumas partes do mundo. E o bambu é uma “estrela” natural, crescendo a níveis tão elevados – mais de 18 metros em alguns casos – sem a ajuda de pesticidas tóxicos ou de fertilizantes. Além disso, no que respeita ao vestuÁrio e aos têxteis-lar em bambu, o tecido tem ainda outras vantagens, uma vez que é termorregulador – mantém-se fresco no Verão e quente no Inverno; absorve a humidade; é respirÁvel – o vestuÁrio feito de bambu é especialmente poroso; e, acima do que tudo, anti-bacteriano – o bambu contém um agente antimicrobiano natural que previne a multiplicação de bactérias. A fibra de bambu é, sem dúvida, suave, mas é também imperfeita. Embora seja uma planta ecológica, o processo de transformação do bambu em tecido não é tão “amigo da Natureza”. Segundo o Organic Clothing Blog, um site da Internet que promove a moda ecológica, a transformação de bambu em tecido levanta preocupações ambientais e de saúde devido aos fortes solventes químicos usados para transformar o bambu em fibra». Embora com certos riscos no que se refere ao processo de transformação, os