Início Arquivo

Ásia é o principal destino das exportações chinesas

Ao longo das últimas semanas, o Governo norte-americano tem considerado a implementação de medidas de salvaguarda que abrangem diversas categorias de produtos têxteis e de vestuário com origem na China (vernotícia no PT).

O principal impacto destas salvaguardas será provavelmente para os importadores norte-americanos, que vão ser obrigados a suspender algumas importações e procurar origens diferentes, prevendo-se que poucas encomendas sejam colocadas em empresas norte-americanas. No entanto, considerando os valores apresentados pelos dados do comércio externo da China, o mercado norte-americano não é tão importante para os exportadores chineses como seria de prever pelas medidas proteccionistas implementadas.

Para surpresa de muitos observadores, as exportações chinesas de têxteis e de vestuário para o mercado norte-americano, durante o período de Janeiro a Outubro, representaram apenas 12,42% do total das exportações de têxteis e de vestuário. Face a estes valores, a tentativa norte-americana de abrandar o crescimento das importações de têxteis e de vestuário com origem na China terá um reduzido impacto efectivo no total das exportações chinesas, sendo apenas sentido ao nível individual em alguns exportadores chineses.

Os mercados europeu e asiático são na realidade os motores de crescimento das exportações chinesas de têxteis e de vestuário. Durante os meses de Janeiro a Outubro, as exportações para a Ásia representaram mais de 55% do total das exportações. Esta região já se encontra isenta de quotas alfandegárias. As exportações para a Europa representaram 19,86% do total das exportações chinesas.

O crescimento do poder de compra do consumidor asiático está a estimular o interesse da região por parte dos exportadores chineses. Por exemplo, as vendas a retalho de têxteis e de vestuário em Taiwan registaram um crescimento de 17,6% no mês de Setembro, relativamente a igual período de 2003. Esta procura está a ser respondida em parte pela importação de artigos com origem na China.

Para além de Taiwan temos o caso do mercado japonês, onde mais de 85% de todas as importações de vestuário têm a sua origem na China. O total das exportações chinesas para o Japão (cifradas em 14,014 mil milhões de dólares) são quase 50% superiores às exportações com destino aos EUA (9,869 mil milhões de dólares).