Início Notícias Retalho

Asos com mais quatro marcas em mão

A plataforma de comércio eletrónico comprou as marcas Topshop, Topman, Miss Selfridge e HIIT do grupo Arcadia. 265 milhões de libras (cerca de 300 milhões de euros) foi o preço a pagar para que a Asos possa acelerar a sua estratégia multimarca.

[©Topshop]

O negócio para adquirir as marcas pertencentes ao Arcadia – Topshop, Topman, Miss Selfridge e HIIT –, que também inclui 30 milhões de libras em stock, não abrange as 70 lojas do grupo, o que faz com que milhares de postos de trabalho estejam agora em risco com o poder concentrado no retalho online.

O grupo de Philip Green entrou em insolvência no passado mês de novembro, representando um dos maiores abalos da pandemia até à data, que gerou dívidas de centenas de milhões de libras aos credores e ameaça 13 mil empregos.

Embora o digital tenha reformulado o cenário do retalho britânico e da indústria de vestuário, foram os recentes confinamentos causados pelo Covid-19 impostos para conter a disseminação do vírus que aceleraram ainda mais esta mudança de paradigma. Prova disso é o facto do sector de retalho do Reino Unido ter perdido 177 mil empregos em 2020 e mais de 200 mil postos de trabalho em risco de serem eliminados ao longo deste ano, indicam os dados do Center for Retail Research.

As quatro marcas do grupo, adquiridas pela Asos, foram responsáveis por uma receita de 265 milhões de libras no último exercício fiscal. «Vimos isso como uma oportunidade apelativa para comprar quatro marcas britânicas realmente icónicas, marcas que sabemos que cobinam muito bem com os nossos principais clientes», explica, à Reuters, o CEO Nick Beighton. «Essas marcas cresceram mais de 40% nos primeiros quatro meses do ano (2020-21), por isso sabemos que funcionam bem, e que os nossos clientes as adoram. [As marcas] são uma aceleração da nossa estratégia», revela.

[©Asos]
No acordo, totalmente financiado com dinheiro, está implícito a transferência de 300 funcionários de design, compra e parcerias de retalho.

Fundada em 2000, as ações da Asos cresceram 4% às 9h40 GMT, aumentando os ganhos anuais em 51,4%, com uma capitalização de mercado de 4,7 mil milhões de libras, mais de cerca de 1,9 milhões de libras do que a Marks & Spencer, que conta com 137 anos de atividade.

A Asos avança ainda que o incremento dos rendimentos do acordo no ano 2020-2021 vai ser neutralizado pelos custos iniciais. Haverá também custos adicionais de transação e restruturação de cerca de 10 milhões de libras. «Será, financeiramente, um acréscimo de dois dígitos no ano de 2022 e além disso», indica Nick Beighton.

Na semana passada, a Boohoo, concorrente da Asos, revelou ter entrado em negociações com os administradores do grupo Arcadia sobre a compra das marcas Dorothy Perkins, Wallis e Burton. Se o negócio se concretizar, será a separação do império de Green.