Início Notícias Vestuário

Athleisure é tendência do ano

Recentemente coroado “tendência do ano” de 2016, o termo athleisure deu inclusivamente entrada no dicionário, sendo definido pelo Merriam-Webster como “vestuário casual desenhado para ser usado tanto para fazer exercício como para uso geral”.

Desde 2015, a tendência que alia a moda e o vestuário de performance tem vindo a dominar o mercado mundial de vestuário, roubando quota às marcas não-desportivas, com um número crescente de pessoas a optar por activewear mesmo quando não está a praticar qualquer atividade física (ver 12 meses de athleisure).

Reconhecendo a popularidade do athleisure, também o Jornal Têxtil lhe dedicou o tema de capa em março último (ver Athleisure em alta), explorando o conceito, as tendências de materiais e peças-chave e a visão de alguns dos seus protagonistas, incluindo a marca portuguesa Berg Outdoor, assim como das empresas LMA, Sonicarla Europa, Tintex e Malhas CEF.

Vários fatores contribuíram para fazer do athleisure uma necessidade em 2016 e, como observou o NPD Group em outubro, o activewear continua a ser um mercado significativo, apesar dos relatos que afirmam que a tendência atingiu o seu pico.

Entretanto, muitos contrapõem que o athleisure apenas se tem vindo a fragmentar, originando novas “tribos de estilo” – passando pelos consumidores que se devotam de corpo e alma ao ginásio até aos que, sem se cansarem com a atividade física, não dispensam o conforto promovido por este tipo de vestuário (ver As tribos do athleisure).

Querelas à parte, a agência noticiosa AFP selecionou uma lista dos principais elementos que fizeram do athleisure um sucesso global e o distinguiram como tendência do ano 2016.

Designers de luxo

Apesar de a designer Stella McCartney se ter aliado à Adidas antes de a tendência athleisure explodir, ao longo do ano, várias foram as marcas que correram a firmar semelhantes parcerias. A Nike convocou os designers Riccardo Tisci (diretor criativo da casa Givenchy) e Olivier Rousteing (diretor criativo da Balmain); a cantora Rihanna introduziu a coleção Fenty x Puma na semana de moda de Paris; a Bodyism, marca favorita de modelos, colaborou com Charlotte Olympia, e Beyoncé lançou a coleção de vestuário desportivo Ivy Park.

Aliados famosos

Os seguidores das celebridades do mundo fitness não terão deixado de reparar nas capas e editorias que as suas estrelas favoritas fizeram nas mais famosas publicações.

Fora da passerelle e da passadeira vermelha, também celebridades como Gigi e Bella Hadid, Kendall Jenner, Rosie Huntington-Whiteley, Reese Witherspoon e Alicia Vikander mostraram orgulhosamente o seu equipamento de ioga, mesmo quando não estavam de partida para uma sessão no ginásio.

Marcas de nicho

Como resultado da popularidade do segmento, os fãs do fitness têm agora uma ampla gama de opções à escolha: além das gigantes desportivas como a Nike, Adidas e a Reebok, marcas de nicho e de luxo multiplicaram-se para satisfazer a procura de artigos athleisure.

Estas marcas propõem também tecidos técnicos, mas distinguem-se pela forte aposta na estética dos artigos. Por exemplo, a Aeance tem uma coleção única e não sazonal para ser usada tanto no ginásio como na cidade, e a marca de lifestyle e fitness Tone It Up criou coleções cápsula com a Bandier e P.E. Nation, numa fusão de moda e performance.