Início Arquivo

Baiona à procura de solução

Nesta época pós-férias, a industria têxtil não está nos seus melhores dias. Segundo Adão Mendes, da União de Sindicatos de Braga, «só no mês de Agosto, os centros de emprego de Guimarães e Vila Nova de Famalicão registaram mais inscritos do que durante o primeiro semestre do ano», sendo que «grande parte são operários da indústria têxtil», noticia Jornal de Notícias. Situações como «a mudança de turno e a pressão psicológica são as armas usualmente utilizadas pelos patrões, para levar à rescisão de contrato,» adiantou ainda Adão Mendes. Destino diferente poderá ter no entanto a Sociedade Têxtil Baiona, de Santo Tirso. Os principais credores estão a estudar um projecto de recuperação da empresa, com recurso a um Processo Extra-judicial de Conciliação (PEC), previsto pelo DL 316/98. Aprovada pelo IAPMEI, a recuperação poderá passar pela eventual transacção da fábrica para outra entidade. Uma proposta apresentada por Manuel Macedo em nome da «Têxtil Ocidental» para a compra da empresa, foi apreciada na passada terça-feira, em Lisboa, numa reunião que juntou as partes interessadas e os credores maioritários. A acompanhar o processo desde o início, está o Sindicato Têxtil do Porto, que concorda com esta transacção desde que sejam assegurados todos os postos de trabalho, assim como as garantias e direitos dos trabalhadores. No final da reunião, Manuel Macedo afirmou mesmo que, caso a proposta seja aceite «os operários nunca ficarão no desemprego, porque há o compromisso escrito de assumir os postos de trabalho. Já assumi 100 e serão assumidos todos». A Baiona conta actualmente com 270 trabalhadores, mas o projecto industrial de Manuel Macedo aponta apenas para os 206. Neste sentido foram feitas promessas de novos investimentos e mais postos de trabalho. No entanto, os trabalhadores não estão optimistas quanto ao seu futuro, pois segundo estes, desde que Manuel Macedo entrou para a fábrica que tudo se complicou. Em declarações ao JN, alguns funcionários mostraram-se mesmo cépticos em relação aos projectos do empresário: «Não acreditamos na viabilização da Baiona com este senhor. Da forma como tem gerido a empresa, o que ele já demonstrou pretender é levá-la à falência, para poder comprá-la por um preço irrisório», declararam.