Início Notícias Vestuário

Balanço ecológico

O Relatório Anual de Sustentabilidade do grupo Adidas estrutura uma visão global das conquistas e desafios da empresa nas áreas do meio ambiente e responsabilidade social, permitindo, também, um olhar sobre o futuro.

De acordo com o relatório recentemente publicado, uma das prioridades futuras do grupo alemão será a promoção da autorregulamentação dos vários elos da sua cadeia de aprovisionamento, concedendo maior responsabilidade aos fornecedores na gestão das suas cadeias de abastecimento a jusante, orientando-se, progressivamente, para a divulgação pública das suas atividades.

Esta é a principal prioridade da Adidas, que pretende, simultaneamente, acelerar a implementação de outras iniciativas, incluindo a promoção do empoderamento dos trabalhadores. Paralelamente, irá otimizar o programa de gestão de químicos, assim como minimizar o consumo de água e monitorizar o cumprimento de direitos humanos em todas as operações.

«Enfrentamos constantemente novos desafios devido às mudanças na sociedade, principais fornecedores, mercado de vendas ou novas tecnologias e tendências de produção», escreveu Herbert Hainer, CEO do Grupo Adidas. «Mas enfrentamos esses desafios e tentamos melhorar. E, se por um lado, reconhecemos críticas construtivas, valorizamos o reconhecimento externo positivo pelo nosso trabalho».

Em 2014, a Adidas assinalou progressos em várias áreas, incluindo a revisão do Código de Conduta dos seus funcionários e um número recorde de horas de voluntariado entre os seus trabalhadores, num total de 28.750.

A empresa alemã expandiu, também, a sua iniciativa “SMS Worker Helpline” – introduzida em 2012 – a 25 fábricas na Indonésia e no Vietname, abrangendo 160 mil trabalhadores.

No respeitante aos materiais utilizados pela marca, a Adidas aumentou o uso do tecido DryDye, economizando 100 milhões de litros de água através da utilização de quase 4 milhões de metros deste tecido – e planeia já a introdução desta tecnologia nos produtos de calçado da marca na coleção primavera/verão 2016.

Mais de 30% do algodão utilizado insere-se no programa de garantia Better Cotton – superando a proporção de 25% delineada pela empresa – e reafirma o objetivo de utilizar apenas algodão sustentável em 2018.

A Adidas empregou uma maior quantidade de poliéster reciclado em 2014, incluindo na sua gama de casacos Anthem, com propriedades térmicas, adotados por clubes de futebol como Real Madrid e Bayern de Munique.

O grupo inaugurou igualmente o seu primeiro espaço de retalho ecológico na loja HomeCourt em Nuremberga, equipado com uma gama de funcionalidades e recursos que promovem a poupança de energia.

Integrado no seu programa de parceria com o grupo ecológico Parley of the Oceans, que apela à preservação dos ecossistemas oceânicos, a empresa está também a eliminar gradualmente a utilização de sacos de plástico nas lojas próprias da marca.

A sustentabilidade da cadeia de aprovisionamento é uma prioridade recorrente para a Adidas, tendo realizado 143 auditorias ambientais com fornecedores em 2014, incluindo auditorias específicas de gestão de produtos químicos.

O recurso a amostras virtuais poupou mais de 1,9 milhões de amostras entre 2011 e 2014 e uma parceria com o sistema Bluesign Technologies permite otimizar o programa de gestão de químicos, particularmente ao nível dos processos de produção.

Finalmente, num esforço para alcançar «a convergência e a coerência» de ferramentas de monitorização, a empresa integrou o Higg 2.0 Index, uma ferramenta de avaliação de sustentabilidade desenvolvida pela Sustainable Apparel Coalition (SAC), nos vários processos que compõem a sua cadeia de aprovisionamento, substituindo a atual ferramenta de auditoria ambiental.