Início Notícias Têxtil

Barcelcom em boa forma com a INC

A aquisição da INC Compression, no ano passado, permitiu à Barcelcom juntar todos os negócios ligados ao desporto sob uma mesma marca. A chegada em massa ao futebol, nomeadamente à Liga NOS em Portugal, e a aposta em novos mercados são alguns dos golos marcados pela especialista em meias de compressão graduada.

Desde 1997 que a Barcelcom se começou a especializar na produção de artigos de compressão graduada e, além da saúde – área para a qual inaugurou recentemente uma loja online –, focou-se igualmente no desporto, produzindo em private label para clientes um pouco por toda a Europa.

A oportunidade de aquisição da INC Compression, contudo, abriu novas oportunidades que a produtora de meias quer explorar. «A Barcelcom Têxteis desenvolveu todos os produtos de compressão graduada para a INC», conta Nuno Mota Soares, project & business manager da Barcelcom, ao Portugal Têxtil. «O ano passado surgiu a oportunidade de adquirirmos a INC. Continuamos a ser nós a desenvolver e a fabricar o produto, mas agora com um enfoque maior a nível do mercado de exportação da própria marca. Queremos tentar distanciar-nos um bocadinho mais da parte da private label e entrar em novos mercados com a marca INC Compression», revela.

Além de Portugal, onde está representada em 80 a 100 pontos de venda, a INC Compression está atualmente presente em quatro mercados europeus, mas em curso está a expansão que possivelmente a pode levar a outros continentes. «Estamos em negociações para a Rússia e há também contactos muito positivos no Médio Oriente para expandirmos a marca», desvenda Nuno Mota Soares.

Do running ao futebol

A expansão da INC Compression – fundada por Gustavo Moreira, que continua ligado ao projeto – faz-se igualmente pelo aumento do portefólio de produtos. «Finalizamos uma coleção inteira para a INC que abrange uma grande parte dos desportos: running, atletismo, ciclismo, voleibol, basquetebol, hóquei em patins… Estamos presentes em modalidades de peso», enumera o project & business manager da Barcelcom.

O futebol, de resto, é uma das apostas mais recentes. «Apesar de já termos os nossos produtos em muitos atletas, o futebol é um mundo onde, por causa dos compromissos comerciais, não nos é permitida a entrada», explica Nuno Mota Soares. Apesar destes compromissos comerciais obrigarem a que, muitas vezes, a marca seja omitida, «estamos neste momento a tentar que seja a nossa marca a estar presente». Entretanto, a Barcelcom, que já fornece a seleção nacional, estabeleceu uma parceria com a Liga NOS, que permite disponibilizar os produtos da INC aos jogadores da liga principal de futebol em Portugal. «É uma plataforma integrada de compras onde estamos presentes como parceiros privilegiados da Liga NOS – qualquer atleta pode submeter e adquirir os artigos», afirma.

Comprimir sem pesar

Com um know-how acumulado de mais de 20 anos, a Barcelcom criou para a INC Compression uma coleção com compressão graduada mas com uma tecnologia que permite produtos mais leves. «Aquilo que apresentamos é um conceito muito próprio a nível de tecnologia de tricotagem, que hoje em dia nos permite ter peças de compressão graduada certificada como dispositivo médico cada vez mais leves, algo que até agora só víamos em peças mais pesadas, com menor vestibilidade. Conseguimos ultrapassar toda essa problemática na área de saúde e já conseguimos transportar isto para a área de desporto. Temos peças muito leves, respiráveis, fáceis de vestir, mesmo nas classes compressivas mais altas, e introduzimos essencialmente no mundo do desporto algo que é a certificação médica. Portanto, basicamente temos dispositivos médicos à venda para atletas», destaca.

A empresa, que todos os anos investe 10% da faturação, que em 2018 rondou os 3 milhões de euros, está a instalar 12 novas máquinas que deverão aumentar a capacidade produtiva em 15%. «Este ano estará pronta a parte da automatização da parte do embalamento e está a ser trabalhada alguma transformação a nível de gestão interna da cadeia de produção», acrescenta Nuno Mota Soares. «O compromisso que temos é todos os anos investirmos em novas tecnologias, em novas matérias-primas, em novas formas de fazer e ver o produto», sublinha.

Atualmente, o desporto equivale a cerca de 11% da produção da empresa, com a marca INC Compression a ter uma representatividade entre 7% a 8%. «Produzimos muito para desporto para private label, mas o nosso enfoque neste momento é dar ao mundo a INC Compression», resume Nuno Mota Soares.