Início Arquivo

Berlim rendeu-se à moda

Paris pode ter chamado à atenção com os desfiles de alta-costura, mas no início de Julho, Berlim foi a capital mundial da moda, ao aglomerar três eventos da área na mesma semana e praticamente no mesmo local. Isto porque a cidade alemã foi palco da Mercedes-Benz Fashion Week, da feira Bread&Butter e da primeira edição da The Key, feira de lifestyle voltada para a sustentabilidade. Os eventos mostraram o esforço das marcas, indústria e governo para manter o segmento de moda em alta, em tempos de crise mundial. E os resultados foram bastante positivos, na medida em que esta foi a maior edição da semana de moda alemã de sempre e a Bread&Butter voltou à sua cidade natal depois de quatro anos em Barcelona. Quanto a tendências, a Mercedes-Benz Fashion Week demonstrou que o próximo Verão estará repleto de peças curtas, transparências, laços e cores vivas. As linhas folclóricas, inspiradas nos anos 40, serão também uma das inspirações para a estação quente 2009/2010, como demonstraram as propostas de Lena Hoschett, as mais arrojadas de toda a edição. Já Marcel Ostertag imaginou a mulher a passear durante o próximo Verão com vestidos curtos, em modelos justos ou mais soltos. Esta edição ficou igualmente marcada pela ousadia. As carruagens do metro foram transformadas em passerelle durante o evento Underground Catwalk, com marcas como a Savage Wear a apresentarem as suas propostas no subsolo, e as pin-ups inspiraram algumas das colecções dos estilistas. Já a dupla espanhola Custo Barcelona mostrou as suas propostas em terra firme, onde as sandálias com flores estiveram em destaque. A marca Elle MacPherson Intimates também não faltou, com a apresentação de alguns modelos de lingerie, num desfile onde a sedução foi a palavra de ordem. A Mercedes Fashion Week de Berlim terminou com uma peculiar apresentação de vestidos de noiva com ar “rock” da empresa Kaviar Gauche, ao qual assistiu o ex-tenista alemão Boris Becker, acompanhado da sua esposa, Lilly. «Gostei bastante do desfile», afirmou Becker. As jovens designers da marca alemã apresentaram aquela que foi a única colecção de vestidos de noiva de todo o certame. Os originais vestidos, todos em branco, revelaram uma perfeita combinação de telas suaves e vaporosas, com materiais duros, como o couro preto e as aplicações metálicas, uma conjugação que transmitiu a sensação de uma simbiose entre a antiguidade e a modernidade. No entanto, o desfile mais esperado da quinta edição do evento foi o do criador alemão Michael Michalsky, que teve lugar no reconhecido teatro Friedrichstadtpalast. Tendo começado com uma hora de atraso, o desfile foi inspirado na crise de 1929 e deixou bem claro que a moda alemã está bem de saúde e a afastar-se cada vez mais de momentos difíceis e turbulentos.