Início Notícias Retalho

Black Friday ganha flexibilidade e mais dias

Para lidar com as consequências da pandemia e atiçar o desejo de consumo, a Black Friday está a ser antecipada em Portugal, para dar mais tempo aos consumidores de irem às lojas. Noutros países, contudo, nem tudo parece tão fácil e em França está mesmo em cima da mesa adiar o principal evento de compras do ano.

Sport Zone [©Sport Zone]

A ideia de adiar a Black Friday em França foi lançada pelo Ministro das Finanças Bruno Le Maire, uma vez que as lojas de bens não-essenciais, fruto do confinamento obrigatório que está em vigor até 1 de dezembro, estarão encerradas a 27 de novembro e no fim de semana seguinte. Adiar por uma semana, afirmou Le Maire, iria ajudar «a assegurar que as lojas reabrem em França com o máximo de condições de segurança».

A sugestão, segundo a Reuters, conta já com a aceitação do Carrefour, o maior retalhista europeu, assim como com a do Leclerc, enquanto a Amazon France salientou que o fim de novembro é uma altura importante para as vendas e que, por isso, seria melhor se as lojas que não vendem artigos essenciais fossem autorizadas a abrir a 27 de novembro.

Também nos EUA, as tradicionais multidões à porta das lojas deverão ser uma visão pouco frequente na Black Friday devido ao aumento dos casos positivos de Covid-19 no país. A Oxford Economics, citada pela Reuters, espera, de resto, que as vendas dos retalhistas no país nesta época de Natal aumentem apenas 0,6% em comparação com o ano passado, devido ao facto da pandemia estar a afetar os rendimentos e a enfraquecer o mercado de trabalho dos EUA. A Macy’s anunciou mesmo que é possível que as suas vendas caiam 20% este outono.

De um dia a uma semana…

Em Portugal, onde as vendas a retalho têm sido igualmente muito afetadas, nomeadamente pelas limitações impostas pelo confinamento ao fim de semana nos concelhos com mais incidência de Covid-19, as marcas estão a optar por alargar os descontos da Black Friday a mais dias, algumas até a um mês inteiro.

C&A [©C&A]
Na MO, marca do universo Sonae, o conceito de promoções de Black Friday começou a ser implementado ontem, 19 de novembro, com uma campanha com descontos até 60% em artigos selecionados que se estende às lojas e ao canal online e se prolonga até 30 de novembro.

A C&A, por seu lado, tem descontos até 50% entre 23 e 29 de novembro em artigos selecionados. «Ao longo do mês de novembro, queremos oferecer aos nossos clientes promoções extraordinárias para que possam desfrutar da moda ao melhor preço, garantindo-lhes um espaço seguro e higienizado, onde possam fazer compras com conforto e total confiança. Agora, mais do que nunca, é importante evitar as multidões e os possíveis congestionamentos próprios destas datas, por isso decidimos mudar a estratégia e dar aos clientes todo o tempo necessário para usufruírem da campanha, sem que isso envolva qualquer risco», justifica Domingos Esteves, diretor-geral da C&A em Espanha e Portugal.

A Ecco Shoes entrou na mesma onda e apresenta descontos de 30% em toda a coleção para homem e senhora até 30 de novembro. «Este ano, de modo a evitar aglomerações nas lojas, a marca decidiu antecipar a campanha para que seja possível fazer as compras calmamente e de forma ainda mais segura», refere em comunicado.

… a até um mês

Há quem tenha começado ainda mais cedo, como é o caso do grupo Cortefiel, que inclui as marcas Springfield, Women’Secret, Cortefiel e Pedro del Hierro, que desde 9 de novembro – e até ao próximo dia 29 de novembro – tem descontos de até 50%.

O mesmo acontece com a Lanidor. Com a campanha Black Friday Days, a marca portuguesa prevê descontos entre 30% e 50% na coleção de senhora e de 30% em toda a coleção Lanidor Kids, que pode ser aproveitada nas lojas e online até 29 de novembro.

Ideia semelhante tiveram a Zippy e a Sport Zone, ambas ligadas à Sonae. «Para evitar os habituais picos de procura nesta época, garantindo o máximo de segurança para as famílias, a marca decidiu antecipar e prolongar a campanha Black Friday, criando o Black Month. Novembro será, assim, um mês repleto de oportunidades e ofertas, que serão reveladas ao longo do mês. E, se os presentes não servirem às crianças, todos os artigos podem ser trocados até ao dia 15 de janeiro de 2021», indica em comunicado a Zippy.

Zippy [©Zippy]
Na Sport Zone a incidência começou por ser sobretudo no canal online mas entretanto alargou-se igualmente aos pontos de venda físicos, com um desconto de 20% em todos os produtos, com exceção bicicletas, que se prolonga até 28 de novembro em loja e até 30 de novembro online.

«Esta campanha foi pensada de forma a que todos os clientes possam comprar com comodidade e segurança tanto no online como nas lojas físicas. Continuam também ativos os serviços, anteriormente criados, que facilitam todo o processo, como a compra simples por telefone ou WhatsApp, a compra online e entrega em loja ou até a entrega sem sair do carro, em lojas selecionadas», resume a empresa em comunicado.