Início Notícias Vestuário

Black Moda muda para embalagens sustentáveis

A produtora finlandesa de vestuário, têxteis-lar e meias, que detém uma confeção em Portugal, substituiu as tradicionais embalagens de plástico proveniente de combustíveis fósseis por uma versão mais amiga do ambiente, obtida a partir de celulose de madeira e com neutralidade carbónica.

[©Black Moda]

As embalagens são feitas de plástico neutro em carbono, usando como principal matéria-prima o Woodly, um material fabricado à base de celulose de madeira desenvolvido pela empresa epónima, que, no final da sua vida útil, pode ser reciclado como plástico, por processos químicos ou mecânicos.

A Black Moda é a primeira empresa de moda a usar este material nas suas embalagens. «Os têxteis e o vestuário precisam de embalagens transparentes que os protejam do pó, da sujidade e da humidade durante o transporte e armazenamento. Um objetivo importante da Black Moda tem sido encontrar alternativas mais ecológicas aos sacos de embalagens de plástico, mas sem comprometer as suas propriedades», justifica Marko Keski-Vähälä, CEO da Black Moda.

Riikka Keski-Vähälä de Oliveira, CEO da Black Moda Portugal, que emprega cerca de 70 pessoas, desempenhou um papel fundamental na procura de um parceiro em Portugal para fabricar sacos de embalagem Woodly. «Quando soube do material Woodly, imediatamente achei interessante. Quando estava à procura de um parceiro em Portugal para fazer sacos, descobri que há uma forte procura por material como o Woodly. A Black Moda está consciente dos problemas do plástico tradicional e procurou arduamente uma solução para isso. Agora que temos os sacos de embalar Woodly, estamos certos que são realmente a melhor opção para nós», afirma.

Na Finlândia em abril

Com o crescimento das vendas online, sobretudo durante esta pandemia, há uma maior pressão em relação aos materiais usados nas encomendas, nomeadamente em relação à sua possível reciclagem. «A cooperação com a Woodly tem sido fácil e a introdução de um saco feito com o material Woodly é um passo significativo para a Black Moda ter uma indústria de vestuário mais sustentável. Em 2020, produzimos cerca de 1 milhão de peças. Podemos agora oferecer esta opção de embalagem aos nossos clientes que querem reduzir o uso de matérias-primas fósseis nas suas embalagens», resume o CEO da Black Moda, que no ano passado registou um volume de negócios à volta dos 9,5 milhões de euros.

[©Black Moda]
A vantagem do Woodly é que pode ser processado para fazer embalagens em linhas de produção existentes, não havendo necessidade de criar novas instalações ou adquirir maquinaria diferente.

Os sacos da Black Moda foram fabricados em colaboração com um produtor português e os primeiros serão usados na marca própria de vestuário e têxteis-lar da Black Moda, a Puuvillatehdas. Estes artigos estão a ser produzidos e embalados na Black Moda Portugal – que recorre ainda a parceiros portugueses como a Armaco, Somani e Belfama para responder às encomendas – e chegarão à Finlândia em abril, estando igualmente disponível para o envio de produtos da loja online da marca.

Além da Puuvillatehdas, a Black Moda tem ainda a marca PikkuSet, dedicada a produtos de maternidade, e é responsável pela produção e comercialização de vestuário e têxteis da marca Ratia, fornecendo ainda outras marcas e retalhistas finlandeses.