Início Arquivo

Bons ventos de Espanha

O velho provérbio “de Espanha nem bons ventos nem bons casamentos” não poderia estar mais desadequado no que respeita ao comércio internacional da ITV. De facto, de acordo com os dados do Observatório Têxtil do Cenestap, as importações espanholas de vestuário de tecido com etiqueta nacional de aumentaram 16,8% em 2005 para os 265,6 milhões de euros (227,4 milhões em 2004). O mercado nacional forneceu 6,9% das importações totais espanholas desta categoria de produtos situando-se na quinta posição da lista dos principais mercados de origem. A ideia de que os artigos nacionais são de gama baixa também deve ser afastada, uma vez que as importações de vestuário de tecido português registaram um preço médio superior em 33,0% ao preço médio de importação espanhol. Em termos agregados, a Espanha importou 3.828,3 milhões de euros de vestuário desta categoria com destaque para as entradas com origem extra-comunitária que representaram 57,8% do total importado. O valor importado em 2005 representou um crescimento de 24,1% face a 2004. A China lidera o ranking dos principais mercados de origem das importações espanholas com uma quota de 21,6% nas entradas totais correspondendo a um total importado de 825,8 milhões de euros. Relembre-se que 2005 foi o primeiro ano após a liberalização dos mercados e que apesar da reposição das quotas de importação a meados do ano, as entradas da China registaram um forte aumento quando comparadas com os valores transaccionados em 2004 (56,9%). Adicionalmente convém referir que os preços médios dos artigos de etiqueta chinesa são muito inferiores aos dos restantes parceiros comerciais equivalendo a 54,6% do preço das importações de vestuário de tecido de Espanha. Entre os principais mercados de origem merecem também referência Marrocos, a Itália e a França como principais origens das importações de espanholas com quotas nas importações de, respectivamente, 12,6%, 11,2% e 8,6%.