Início Notícias Têxtil

Bordados Oliveira divide para multiplicar

O grupo Oliveira nasceu em 1989, em Barcelos, com a empresa Bordados Joaquim Oliveira & Oliveira, fundada pelos irmãos José e Joaquim. Como seria de esperar, em 27 anos, a família cresceu. Novas soluções de negócio deram origem a empresas complementares que garantem um centro de aplicação recomendado para Portugal dos cristais da austríaca Swarovski.

A JMJ Bordados foi apresentada em 2000, tendo vindo a complementar a oferta da Bordados Joaquim Oliveira & Oliveira com bordados especializados. Quatro anos depois, surgiu a JSB Oliveira & Oliveira, vocacionada para o fabrico e aplicação de todo o tipo de transferes.

Em 2013, o grupo deu a conhecer o seu último rebento, a empresa JSB Inovação Têxtil, disponibilizando serviços na área da sublimação têxtil em rolo, painel e peça.

«Todas nasceram dentro da empresa e, com o crescimento, foram saindo», explica, na edição de maio do Jornal Têxtil, Alexandra Oliveira, administradora da JSB Oliveira & Oliveira, sobre as origens de cada uma das empresas do grupo. «A JSB Oliveira & Oliveira, por exemplo, já existia dentro da Bordados Joaquim Oliveira & Oliveira e, depois, como cresceu muito na parte dos transferes, saiu», aponta.

Atualmente, o grupo trabalha quase em exclusivo para empresas nacionais voltadas para a exportação e, sobretudo, em vestuário.

Contando com um efetivo de 170 pessoas, o grupo Oliveira trabalha para marcas como a Kenzo, Carolina Herrera e Tommy Hilfiger, «mas sempre através de confeções nacionais», esclarece Alexandra Oliveira, ressalvando que com a Carolina Herrera há algumas encomendas diretas, mas é «algo residual» porque, afirma, «este tipo de empresas prefere comprar peça acabada e nós apenas decoramos».

Especialista em sublimação localizada, aplicação de rebites e pérolas, transferes em floco/flex/stretch, corte e gravação a laser e sublimação 3D, a JSB Oliveira & Oliveira é também representante da Swarovksi e Alexandra Oliveira orgulha-se de acrescentar que a empresa que administra é, ainda, centro de aplicação recomendado para Portugal da empresa austríaca. «Trabalhamos com eles desde a nossa fundação, em 2004», sublinha.

Nos últimos três anos, o grupo tem marcado presença na Première Vision Paris, a única feira que atualmente serve de montra ao trabalho desenvolvido em cada uma das unidades industriais e, na última edição, em fevereiro, os visitantes ao stand puderam levar uma “recordação” para casa. «Apostámos em fazer badges, permitindo que os clientes levassem uma amostra, já com o preço, e ficassem com um exemplo físico daquilo que procuram. A maioria das pessoas que entrou no stand vinha à procura disso», justifica Alexandra Oliveira sobre uma estratégia de marketing que garantiu um espaço sempre preenchido com visitantes de várias nacionalidades. «Muitos vieram para pesquisa, mas outros mostraram interesse efetivo», avalia.

Com um crescimento «sustentado» nos últimos anos e uma subida «notória» nas vendas da Bordados Joaquim Oliveira & Oliveira, que em 2016 obteve a certificação Oeko-Tex Standard 100 – Classe II, Alexandra Oliveira tem «muito boas perspetivas» para os números do grupo em 2017.