Início Arquivo

Boy George provocador na Semana da Moda de Londres

A Semana da Moda de Londres encerrou com o desfile provocador e controverso do cantor britânico Boy George, que lançou uma mensagem de paz num mundo que considera demasiado volátil. Criador da marca B-Rude, com um estilo trash demarcando-se da alta-costura, o ex-vocalista do grupo Culture Club, de 44 anos, cujo verdadeiro nome é George O’Dowd, era o estilista mais esperado da semana londrina consagrada à moda. Depois de duas estações em Nova Iorque, Boy George regressou ao seu país natal para apresentar uma colecção Outono-Inverno 2006-2007 constituída por fatos desportivos em tons vermelho ou cinzento para os homens, vestidos descontraídos de cor violeta, rosa ou verde para as mulheres, com casacos de capuz e costuras visíveis, que desfilaram pela passarela ao som de um funk house da sua própria criação. As vestimentas militares transformaram-se em vestidos, saias, calças e t-shirts, a maior parte estampados com o logo “Paz e Amor” ou de dólares americanos, e acompanhados de carteiras douradas em forma de granada. Uma mensagem de paz num contexto de guerra. «Vivemos tempos voláteis. E eu sou um adepto incondicional da paz», declarou Boy George à Agência France Press, no final do seu desfile. Este desfile foi também o mais controverso da semana. O convite ao cantor, actualmente em maus lençóis com a justiça americana por posse de cocaína, provocou a cólera em todos aqueles que consideram que a indústria da moda já sofreu demasiado com as recentes imagens da manequim Kate Moss “snifando” cocaína. Cerca de 48 criadores apresentaram as suas colecções sobre as passarelas londrinas, entre os quais os reputados Julien MacDonald, Paul Smith e Betty Jackson.