Início Breves

Breves

  1. Inditex reforça parceria com ONG de Matt Damon
  2. Bangladesh aumenta exportações
  3. Primaloft dá força à reciclagem
  4. Maurícias de olhos postos na UE
  5. Supermercados ultrapassados por compras online
  6. Kraig Biocraft expande produção de seda artificial

1Inditex reforça parceria com ONG de Matt Damon

A Inditex reforçou a sua parceria com a organização não-governamental Water.org, fundada por Matt Damon e Gary White, para melhorar o acesso a água potável e saneamento em países desenvolvidos. Numa reunião com os fundadores, o CEO da Inditex, Pablo Isla, reafirmou o empenho do grupo com a causa e o seu progresso. No Bangladesh, um investimento de 3,7 milhões de euros feito no fundo em 2015 assegurou a parceria com várias instituições microfinanceiras e a formação de responsáveis de concessão de empréstimos para o mercado e apoio aos empréstimos. A WaterCredit fornece pequenos empréstimos acessíveis para os que precisam de aceder a financiamento e recursos de especialistas para água em casa e soluções de saneamento. No Camboja, cerca de 6.000 pessoas ganharam acesso a água potável e saneamento. O compromisso entre a Inditex e a Water.org foi firmado no final de 2015, dando financiamento inicial para apoiar os projetos no Bangladesh e no Camboja, com o objetivo de melhorar diretamente a saúde de mais de 160 mil pessoas. Sob o acordo de parceria de quatro anos, a Water.org está a atribuir quase 3 milhões de euros ao programa WaterCredit. O projeto pretende dar poder às pessoas com baixos rendimentos em países em desenvolvimento para terem acesso a pequenos empréstimos para água e saneamento, melhorando o acesso da população a estas necessidades básicas. «Estamos gratos à Inditex pelo seu apoio», afirma Gary White. «Partilhamos a sua crença em soluções inteligentes, dando força aos consumidores e ao papel crítico de abordagens com base no mercado para conseguir uma mudança social», acrescenta. «A Inditex e a Water.org são absolutamente complementares», explica Pablo Isla. «A Water.org é um veículo muito eficaz para promover a mudança em relação à questão fundamental da gestão de água, sobretudo em regiões vulneráveis. É uma questão a que atribuímos uma enorme importância e o trabalho realizado pela Water.org é admirável», acrescenta. O Fórum Económico Mundial apontou a gestão de água como um dos maiores problemas mundiais, que atualmente afeta cerca de 660 milhões de pessoas em todo o mundo.

2Bangladesh aumenta exportações

O sector de vestuário do Bangladesh registou um aumento de 4,4% das exportações no primeiro semestre do ano fiscal de 2016/2017, apesar de uma queda registada no mês de dezembro. Os números avançados pela Reuters, com base na informação do Gabinete de Promoção das Exportações, dão conta de um valor de 13,7 mil milhões de dólares nos seis meses entre julho e dezembro, em comparação com o ano anterior. No mês de dezembro, contudo, as exportações de pronto-a-vestir desceram 3% em comparação com o mesmo mês de 2015, para 3,1 mil milhões de dólares, 7% abaixo do objetivo inicial. As exportações do Bangladesh no último ano fiscal, que terminou em junho de 2016, atingiram um valor recorde de 34,24 mil milhões de dólares, mais 9,7% do que no ano anterior, graças a vendas de vestuário mais fortes. O país tem como meta chegar aos 50 mil milhões de dólares em exportações de vestuário até 2021. A indústria têxtil e vestuário do país, contudo, tem sido afetada por um recente aviso do Departamento de Estado dos EUA sobre ameaças de grupos terroristas, especialmente direcionadas para compradores de vestuário. Os produtores indicam que estão a receber apoio especial do governo desde os ataques terroristas no ano passado e insistem que tudo está normal.

3Primaloft dá força à reciclagem

A especialista em isolamento sintético Primaloft deu ao tecido Gold Insulation Active um aumento da sustentabilidade ao produzi-lo utilizando 45% de fibras recicladas pós-consumo. A ação faz parte do plano quinquenal de sustentabilidade da empresa, aproveitando o sucesso da gama Active, assim como reforçar as suas credenciais ambientais e de sustentabilidade. Além disso, o Gold Insulation Eco, da Primaloft, com 55% de conteúdo reciclado pós-consumo, estará agora disponível para o resto da indústria utilizar no outono-inverno 2017/2018. Ambos os desenvolvimentos são mais um passo no objetivo da Primaloft para ter 90% dos seus produtos com pelo menos 35% de material reciclado, sem compromisso na performance. A marca sueca de outdoor Haglöfs será a primeira a colocar a mais recente versão do Primaloft Gold Insulation Active no mercado, na sua gama para o outono-inverno. «O nosso Primaloft Gold Insulation Active, com 45% de conteúdo reciclado, é uma progressão natural da nossa gama de isolamentos Active, já que a sustentabilidade está na vanguarda da nossa estratégia de inovação», afirma Jochen Lagemann, diretor-geral da Primaloft Europa & Ásia.

4Maurícias de olhos postos na UE

Os exportadores de têxteis e vestuário das Maurícias vão receber um impulso financeiro através de um novo projeto governamental direcionado para melhorar a rapidez de produção e colocação no mercado e melhorar a competitividade da indústria no mercado europeu. O programa “Speed-to-Market”, anunciado no mais recente orçamento de Estado do país, vai conceder às empresas têxteis e de vestuário uma devolução de 40% sobre os custos de expedição das exportações por via aérea para a Europa, incluindo o Reino Unido. O incentivo tem a duração de dois anos e será gerido pela associação governamental de exportações Enterprise Mauritius. O governo espera que o programa ajude a aumentar as exportações de têxteis e vestuário para a Europa, sobretudo no rescaldo do Brexit. Vai ainda permitir que os produtores se tornem mais competitivos em comparação com outros países exportadores por via aérea para a Europa. «O objetivo é melhorar a competitividade das exportações das Maurícias no mercado europeu, sobretudo em termos de rapidez de entrega, ao mesmo tempo que dá apoio às empresas de têxteis e vestuário que enfrentam dificuldades por causa do Brexit. O incentivo para as exportações será aplicável a partir de 1 de abril de 2017. Em agosto, a Associação de Exportadores das Maurícias indicou que espera uma queda de cerca de 10% do volume de negócios das exportações para o Reino Unido no ano após o Brexit, devido à «queda do nível de consumo no Reino Unido, juntamente com a desvalorização da libra». O Reino Unido representa 13,5% das exportações das Maurícias e 1% do PIB do país.

5Supermercados ultrapassados por compras online

Cerca de 52 milhões de americanos compram agora produtos de mercearia online e 20 milhões de pessoas nos EUA tencionam começar a comprar ou comprar mais provisões na Internet nos próximos seis meses. O estudo do The NPD Group indica que sobretudos os jovens consumidores estão contentes com as compras online em vez de terem de visitar um supermercado, já que a conveniência é importante. Embora fazer as compras semanais online esteja num patamar inferior de desenvolvimento em comparação com outras indústrias, a empresa de investigação afirma que a mudança na demografia do país é uma das razões que há para uma maior adoção das compras online de bens alimentares e bebidas. Os Millennials e a Geração Z estão a impulsionar a mudança. «É uma segunda natureza para estes jovens adultos usarem a Internet para todo o tipo de compras», refere o The NPD Group. «As compras de mercearia online é especialmente atrativa para os Millennials que apreciam cozinhas mundiais e podem encontrar o que precisam online e veem as compras de alimentos, a preparação e as refeições como uma experiência em vez de apenas uma necessidade», acrescenta. A conveniência é o principal motivo de satisfação mas os consumidores de mercearia online também gostam das opções de entrega e das promoções de envio, como o Amazon Prime, da variedade infinita e das vantagens fiscais. «Os retalhistas físicos têm de se ajustar para assegurar que não ficam a perder com os consumidores mais jovens que percebem de tecnologia. Agora é a altura para começar a desenvolver programas de comércio eletrónico ou para expandir os serviços atuais. Quer seja um produtor ou um retalhista, agora é a altura de agir, enquanto os consumidores estão a experimentar e há um crescimento significativo no horizonte», sublinha Darren Seifer, analista da indústria de alimentação e bebidas.

6Kraig Biocraft expande produção de seda artificial

A Kraig Biocraft Laboratories, que desenvolve fibras à base de seda de aranha, está a expandir a produção da sua Dragon Silk, com a abertura de uma nova unidade de produção que vai permitir fazer o aprovisionamento localmente e reduzir os custos. A empresa assegurou o arrendamento de uma propriedade no Texas onde vai plantar 2.000 amoreiras, para alimentar os bichos da seda transgénicos que produzem a Dragon Silk. A fibra compósita consiste em proteínas de fibra de aranha e seda de um bicho-da-seda e é bastante mais resistente e flexível do que a seda comercial habitual. O produto mais resistente e flexível da empresa é a Dragon Silk, que é 37% mais resistente do que a seda de aranha. A empresa espera ver uma melhoria na performance dos materiais e uma redução nos custos de produção de até 30% através da utilização de amoreiras locais. «Estabelecer uma produção doméstica de amoreiras há muito que é uma peça central do nosso plano de crescimento e hoje estamos muito satisfeitos por sermos capazes de partilhar o sucesso dos nossos esforços em transformar essa visão em realidade. Nos próximos meses amos completar a plantação de 2.000 árvores e preparar a unidade para a próxima fase de expansão», revelou o diretor de operações da empresa, Jon Rice. Em dezembro de 2016, a Kraig Biocraft concluiu o primeiro lote de produção de casulos de Dragon Silk para cumprir o contrato para produzir fibras de elevada performance para o Exército dos EUA. A produção na nova unidade da empresa no Indiana começou em outubro.