Início Breves

Breves

  1. SGS expande-se no Vietname
  2. Vendas de vestuário crescem em fevereiro
  3. Rhone desenvolve tecnologia de ouro
  4. Telemóvel fomenta comércio online
  5. Nike recruta designers emergentes
  6. Filme a Bela e o Monstro inspira a moda

1SGS expande-se no Vietname

A empresa de testes e inspeções SGS está a expandir a sua abrangência no Vietname, tendo aberto um novo laboratório de testes em Hai Phong para complementar as suas instalações em Ho Chi Minh City. A empresa afirma que estes escritórios no norte do Vietname aumentaram a dimensão da sua operação, com a cobertura geográfica total de todo o país. Localizado numa zona central para o sourcing, o laboratório está equipado com as mais recentes tecnologias para a realização de testes físicos e a substâncias restritas. Os serviços de testes cobrem uma gama alargada de produtos, incluindo têxteis, vestuário e calçado. «É nosso prazer contribuir e ajudar os negócios vietnamitas a aceder aos mercados mundiais ao fornecer serviços profissionais e de confiança», afirma Jason Han, diretor-geral da SGS Vietnam. «Com o objetivo de dar aos consumidores os serviços mais convenientes, eficientes em termos de custos e de prazos, decidimos estabelecer o nosso laboratório multifuncional em Hai Phong para cobrir a região a norte – uma área com uma economia em crescimento e muito potencial para o futuro», acrescenta. O Vietname é considerado um dos países onde as exportações estão a crescer mais rapidamente, com grandes mercados como os EUA, China, Japão, Coreia do Sul e Alemanha. A terceira maior cidade do país, Hai Phong, atraiu um investimento direto estrangeiro superior a 2 mil milhões de dólares em 2016. Para além do laboratório em Hai Phong, a SGS também aumentou o laboratório em Ho Chi Minh com mais capacidades de testes para calçado e outras categorias.

2Vendas de vestuário crescem em fevereiro

O valor das vendas a retalho no Reino Unido excluindo combustível subiram 5,2% em termos anuais em fevereiro, com o vestuário e o calçado entre os sectores que registaram um aumento do consumo. Os dados publicados pelo gabinete de estatística do país mostram que o volume total de vendas no retalho em fevereiro subiu 1,4% em comparação com janeiro. Têxteis, vestuário e calçado foram uma das categorias que registaram aumentos, com a maior contribuição a vir do retalho fora das lojas físicas. Os preços médios subiram 2,8% no geral. A categoria de têxteis, vestuário e calçado registou um aumento anual de 4,5% na quantidade comprada e de 4,6% no valor gasto no mês de fevereiro, com os preços médios a subirem 0,4%. Kate Davies, estatística-sénior no gabinete de estatística do Reino Unido, afirma, segundo o just-style.com, que os números do retalho em fevereiro mostram um crescimento bastante forte, com aumentos em todo o tipo de lojas. Contudo, acrescenta, «a tendência subjacente sugere que o aumento dos preços do petróleo, em particular, teve um efeito negativo na quantidade de bens comprados nos últimos três meses». Ian Geddes, diretor de retalho na Deloitte, destaca «um aumento mais forte do que o esperado», apesar de fevereiro ser «um mês tradicionalmente difícil» para as vendas a retalho. «Para além das condições económicas, a indústria de retalho está também a ter de lidar com o ambiente tecnológico em rápida mudança. A adoção dos consumidores de tecnologias digitais, como smartphones e dispositivos controlados por voz, continua a impulsionar a revolução na forma como o retalho é dirigido. As vendas online registaram um crescimento muito forte neste período, com um aumento de 20,7% em termos anuais e de 3,3% em janeiro», conclui.

3Rhone desenvolve tecnologia de ouro

A marca de lifestyle e alta performance Rhone desenvolveu uma tecnologia que infunde partículas de ouro nos seus tecidos de performance para criar uma peça de activewear mais suave, segura, de secagem rápida, duradoura e que neutraliza os odores. A tecnologia GoldFusion, que afasta a humidade mais rapidamente e mantém as roupas frescas durante mais tempo, foi desenvolvida juntamente com bioquímicos. Uma camisola com a tecnologia, por exemplo, vai agora secar até três vezes mais rapidamente do que as camisolas testadas de líderes de mercado, indica a empresa, resultando numa transferência de humidade do corpo e da peça de vestuário. A GoldFusion também trouxe resultados ao nível da neutralização de odores. Após 100 lavagens, as partículas antiodor ainda têm uma eficiência de 99%, indica a empresa. A tecnologia oferece ainda proteção UV e uma melhor solidez de cor e é amiga do ambiente, uma vez que é produzida através de um processo não-tóxico com zero emissões. «Parece magia, quase demasiado bom para ser verdade», afirma Nate Checketts, cofundador e CEO da Rhone, citado pelo just-style.com. «Estávamos descrentes até termos visto os resultados desta tecnologia em primeira-mão. Mas é isto exatamente que queremos para a Rhone: criar os melhores produtos da categoria», acrescenta. A Rhone está a lançar uma campanha pré-lançamento com a plataforma de crowdfunding Indiegogo para usar a tecnologia GoldFusion através de um sortido selecionado dos seus itens de coleção, que deverão chegar aos retalhistas nos EUA esta primavera.

4Telemóvel fomenta comércio online

O retalho online irá representar 13% das vendas mundiais a retalho em 2021, de acordo com uma nova pesquisa, que adianta que as vendas através de dispositivos móveis serão responsáveis por todas as compras no e-commerce. O estudo “What’s New in Retail: Emerging Global Concepts” do Euromonitor International, também sublinha que a ascensão do omnicanal e a procura por conveniência está a impulsionar a inovação no retalho. «Os consumidores vão continuar a pesquisar e a comprar em todos os canais e os retalhistas estão a usar táticas omnicanal para estarem onde o consumidor está», afirma Michelle Grant, diretora de pesquisa de retalho no Euromonitor. Entretanto, o aumento da procura por conveniência vai também mudar a paisagem do retalho, impulsionada por tendências socioeconómicas e demográficas. A população urbana deverá crescer mais de 30% até 2030, indica o estudo. Os avanços tecnológicos vão perpetuar ainda mais a oferta de conveniência dos retalhistas. Estações com cacifos como pontos centralizados de entrega e recolha estão a crescer nos países desenvolvidos para servir a conveniência, acrescenta o estudo. E esta tendência está agora a expandir-se para mercados emergentes, como se verifica com a PackASAP, a primeira empresa na Argentina a oferecer cacifos para entregas de e-commerce. «Os retalhistas que consigam acrescentar conveniência às atividades diárias dos consumidores ao preço certo estarão mais bem posicionadas para serem bem sucedidas», resume Barrett.

5Nike recruta designers emergentes

A NikeLab está a voltar a sua atenção para designers emergentes. A marca incumbiu Stavros Karelis, fundador da loja londrina Machine-A, de selecionar cinco novos designers para criar looks com base nos ténis VaporMax, um novo modelo que foi lançado no domingo passado, 26 de março, no Air Max Day. Karelis escolheu Azar Rajabi, uma designer canadiana que estagiou com Damir Doma e Prabal Gurung, Shizhe He, uma designer chinesa sediada em Nova Iorque, e os licenciados pela escola Central Saint Martins Liam Johnson, Paula Canovas e Wanbing Huang. Cada designer usou os ténis VaporMax como ponto de partida para as criações. Shizhe He usou filme de plástico, que habitualmente é usado para proteger móveis em mudanças, para criar um vestido. Rajabi usou rede de neoprene e vinil texturizado para um casaco com capuz. Johnson, por sua vez, brincou com volumes e leveza para a sua peça abstrata que pretende mimetizar nuvens, Canovas trabalhou com poliamidas e nós e Huang criou uma peça para a cabeça e um fato completo inspirado pela Flyknits. A NikeLab fez recentemente uma parceria com Riccardo Tisci para redesenhar as Nike Air Max 97 e abriu uma loja NikeLab no departamento masculino dos grandes armazéns Bergdorf Goodman.

6Filme a Bela e o Monstro inspira a moda

Traduzir um filme de sucesso em vendas é uma jogada comum para a indústria da moda e beleza e o filme da Disney A Bela e o Monstro, com Emma Watson, é o fenómeno mais recente, tendo já inspirado várias coleções e ações de marketing. Christopher Kane criou uma coleção cápsula A Bela e o Monstro em honra da estreia do filme. As propostas consistem em peças delicadas, como uma saia em tule e um casaco em jacquard, assim como peças mais casuais como sweatshirts e calças com a cara do Monstro. Kane pegou no icónico motivo da rosa do filme e incorporou-o em acessórios, tops, um casaco de couro e um vestido em renda preta. Já a empresa de meias Stance lançou cinco pares de meias inspiradas no filme, com desenhos em dourado, azul e a conhecida rosa, para garantir um “feliz para sempre” a quem as calça. A Central Saint Martins, por seu lado, fez uma parceria com os Walt Disney Studios para os estudantes colaborarem num conjunto de figurinos inspirados pelas personagens, temas e motivos do novo filme A Bela e o Monstro. A designer de figurinos do filme, a galardoada Jacqueline Durran, foi a mentora dos estudantes do curso Performance Design and Practices que participaram no projeto, que foi patrocinado pela Swarovski e resultou em seis coordenados.