Início Breves

Breves

  1. Marine Serre vence LVMH 2017
  2. Timberland reforça laços com Portugal
  3. Walmart compra menswear da Bonobos
  4. Nina-Maria Nitsche na direção criativa da Brioni
  5. Nike corta postos de trabalho
  6. Verão insólito no beachwear

1Marine Serre vence LVMH 2017

O grande vencedor do prémio LVMH 2017 foi conhecido na noite de sexta-feira, 16 de junho. A designer francesa Marine Serre (e marca epónima) foi distinguida com o galardão do conglomerado francês dedicado ao talento emergente. Os membros do júri, J.W. Anderson (da Loewe), Nicolas Ghesquière (da Louis Vuitton), Karl Lagerfeld (da Fendi), Humberto Leon e Carol Lim (da Kenzo), Phoebe Philo (da Céline), Delphine Arnault (vice-presidente executiva da Louis Vuitton), Jean-Paul Claverie (consultor de Bernard Arnault e diretor corporativo da LVMH) e Pierre-Yves Roussel (presidente e diretor executivo do LVMH Fashion Group) atribuíram a Marine Serre uma bolsa no valor de 300 mil euros e um programa de orientação de um ano do grupo LVMH. A cantora Rihanna entregou os dois troféus do prémio, desenhado por Jean-Michel Othoniel, aos vencedores. Em reconhecimento do talento excecional presente na competição deste ano, o júri concedeu também um prémio especial a Kozaburo Akasaka, da Kozaburo. O designer recebeu uma bolsa de 150 mil euros e o acompanhamento de um ano do grupo LVMH. «O júri ficou impressionado com o trabalho da Marine Serre, que combina habilmente vestuário urbano, desportivo e oriental, criando, através desses opostos, uma estética única. Também concedemos a Kozaburo Akasaka da Kozaburo um prémio especial. O designer nipónico distinguiu-se pelo seu menswear delicadamente desconstruído», revelou o LVMH em comunicado. A quarta edição do prémio LVMH recebeu mais de 1.200 candidaturas, oriundas de 90 países.

2Timberland reforça laços com Portugal

Tendo como mote a celebração do 20.º aniversário da marca norte-americana em território nacional, a Timberland desvendou uma linha exclusiva das suas icónicas botas – e é portuguesa. “Portugalidade” é a palavra chave nesta edição limitada, inspirada no que é tipicamente português. Para homem, a calçada portuguesa serviu de mote ao design. O resultado são botas com um padrão branco e preto, como a calçada. Os números vão do 40 ao 45. Para mulher, a inspiração foi o azulejo. As botas azuis e de sola branca têm um pormenor com o padrão típico do azulejo português. Os números vão do 36 ao 39. As botas custam 230 euros e já estão à venda nas lojas da marca. Apesar de ser uma edição exclusiva e limitada, estarão disponíveis até ao final do ano.

3Walmart compra menswear da Bonobos

A mais recente investida de comércio eletrónico do Walmart é a aquisição da plataforma de menswear Bonobos, por 310 milhões de dólares (aproximadamente 277 milhões de euros), anunciou a gigante do retalho físico na semana passada. Ao contrário de muitas startups, a Bonobos, fundada em 2007 por Andy Dunn e Brian Spaly, é lucrativa e agrega 150 milhões de vendas anuais, contando com investidores como a Accel Partners, Lightspeed Venture Partners e a Nordstrom. A startup vem assim juntar-se à plataforma de calçado Shoebuy, à retalhista online Moosejaw e à plataforma de moda Modcloth numa série de aquisições do gigante do retalho norte-americano. Na opinião dos analistas, o retorno das recentes aquisições do Walmart tem sido rápido: no último trimestre, as vendas de comércio eletrónico do Walmart cresceram 63%, com um incremento de 69% no volume bruto de mercadorias digitais. Nos últimos anos, a Bonobos tem vindo a ramificar-se em espaços de retalho físico, criando pontos de venda que permitem que os consumidores vejam, sintam e experimentem as roupas. A plataforma de menswear tem atualmente 35 pontos de venda próprios nos EUA e está presente em 118 lojas da Nordstrom e em Nordstrom.com. Para Andy Dunn, esta aquisição do Walmart é uma oportunidade de trabalhar com um mentor e «tornar-se líder de mercado no menswear premium».

4Nina-Maria Nitsche na direção criativa da Brioni

A marca italiana detida pelo grupo Kering anunciou a designer Nina-Maria Nitsche como diretora criativa. Nitsche desempenha o novo papel desde o dia 15 de junho, em substituição de Justin O’Shea, que deixou a marca em outubro passado. Nina-Maria Nitsche passou grande parte da carreira ao lado de Martin Margiela, com quem trabalhou entre 1989 e 2009. Depois da retirada do fundador, a designer assumiu os destinos da marca. No ano passado, Nitsche foi recrutada pela Vetements, onde trabalhou alguns meses. A missão de Nitsche será «reforçar a qualidade da identidade Brioni, destacar os valores e restaurar a herança e o pioneirismo da marca», referiu a marca italiana em comunicado. Adquirida pelo grupo Kering em 2011, a Brioni está em processo de renovação da equipa depois de ter anunciado em abril a chegada do novo CEO, Fabrizio Malverdi, ex-LVMH e Agent Provocateur.

5Nike corta postos de trabalho

A Nike confirmou que irá cortar 2% da força de trabalho global e eliminar um quarto dos seus estilos de calçado para melhor responder à concorrência e à constante mudança do mercado. Ainda que a Nike detenha uma quota de 50% no mercado norte-americano, as Superstar retro da Adidas derrubaram a Nike no ano passado, tornando-se as sapatilhas mais vendidas nos EUA. As propostas da Nike ocuparam o pódio durante mais de uma década. A empresa de vestuário e calçado desportivo revelou que irá reduzir o número dos segmentos de negócio de seis para quatro como parte desta nova estratégia. Batizada “Consumer Direct Offense”, a investida prevê que a Nike se concentre em 12 cidades-chave em 10 países, que deverão representar mais de 80% do crescimento projetado pela marca até 2020. Essas cidades incluem Nova Iorque, Berlim, Paris e Barcelona. A empresa adiantou que se concentraria em estilos mais recentes, como o ZoomX, Air VaporMax e Nike React, e em categorias com alto potencial de crescimento, incluindo corrida, basquetebol e futebol. Trevor Edwards, presidente da Nike, vai chefiar a iniciativa, que também inclui várias mudanças na estrutura de liderança. Como parte das mudanças organizacionais, cerca de 1.400 funcionários deverão perder os seus postos de trabalho. A Nike tinha 70.700 trabalhadores a 31 de maio de 2016.

6Verão insólito no beachwear

As temperaturas começaram agora a subir e muitas consumidoras ainda não deram sequer o primeiro mergulho da temporada, mas já está escolhido o beachwear mais bizarro de 2017. De uma proposta cujo estampado remete para um corpo masculino – e por depilar – a um biquíni com a forma de duas mãos – uma em cada seio –, passando pelas sugestões muito pobres em tecido, o beachwear de 2017 tem surpreendido os especialistas. Dentro de todas as propostas fora da caixa, o fato de banho “peludo” da Beloved Shirts é o que mais furor tem causado nas redes sociais. A marca desenvolveu um fato de banho cujo objetivo é «fazer o rapaz da piscina dizer ‘WTF!’», como declara na sua conta oficial no Instagram. O “Sexy Chest One Piece Swimsuit” permite ainda que a cliente escolha entre diferentes tons de pele – todos com a devida camada de pelo.