Início Breves

Breves

  1. Portugueses em destaque na LFW
  2. Casaco da H&M esgota em 24 horas
  3. Os iPhones também se vestem
  4. Nordstrom quer lojas sem stock
  5. Gatas das botas brancas
  6. Primark antecipa crescimento em 2017

1Portugueses em destaque na LFW

A semana de moda de Londres dedicada à primavera-verão 2018 arranca já na próxima sexta-feira, 15 de setembro, com vários nomes nacionais em destaque no calendário. Esta temporada, Alexandra Moura volta a ter presença assegurada na semana da moda londrina, um dos seus principais palcos de exposição internacional, desvendando a coleção no espaço The Welsh Chapel, no dia 17 de setembro. Sediada em Londres, a dupla nacional Marques’Almeida toma de assalto a passerelle da plataforma Fashion Trust, apoiada pelo British Fashion Council, no dia 18 de setembro. O jovem designer Gonçalo Peixoto e marca epónima têm, estreia, uma apresentação coletiva no dia 16 de setembro, em Devonshire Square. Como grande novidade, nesta temporada, dois gigantes internacionais da moda escolheram Londres para mostrar as novas coleções. Tommy Hilfiger apresenta as mais recentes propostas da colaboração com a supermodelo Gigi Hadid na terça, 19 de setembro, e Giorgio Armani leva para a passerelle londrina as suas coleções Emporio Armani, no domingo, 17 de setembro. Já a Ralph & Russo lança a primeira coleção de pronto-a-vestir na sexta-feira, 15 de setembro, enquanto na terça-feira, 19 de setembro, Emilio de la Morena encena um desfile comemorativo do aniversário da marca. A Burberry, Mother of Pearl e a Topshop vão ter desfiles “ver agora/comprar agora” e disponibilizar de imediato as peças apresentadas para compra.

2Casaco da H&M esgota em 24 horas

É de pelo sintético, cor-de-rosa e oversized, custa 99 euros e pertence à nova coleção outono-inverno 2017/2018 da H&M. O casaco em questão, que promete dominar as tendências de estilo de rua nas próximas semanas de moda – mal a temperatura o permita –, é a verdadeira “It piece” e o mais cobiçado item de outerwear da estação fria que ainda nem começou. Na rede social Instagram, a publicação alusiva à peça gerou mais de 160 mil gostos e 1900 comentários. Assim que foi disponibilizado no portal de comércio eletrónico da retalhista sueca, o casaco rapidamente esgotou. Em menos de 24 horas, a peça passou de disponível a esgotada – incluindo em Portugal. Todavia, tudo indica que, considerando o seu apelo junto das amantes de moda, o stock da peça vai ser rapidamente reposto e a tempo da chegada das baixas temperaturas.

3Os iPhones também se vestem

A marca de acessórios norte-americana Wild and Woolly nasceu de uma necessidade simples nos dias que correm: manter as mãos quentes quando se atende o telemóvel na rua no pico do inverno. A marca rapidamente se transformou num negócio de sucesso, considerando as baixas temperaturas de Nova Iorque – cidade onde foi lançada pela empresária Nina Cheng – e a quantidade de mulheres que passeiam nas ruas da Big Apple com iPhones em punho. A Wild and Woolly oferece capas para iPhones com pelo verdadeiro com preços próximos dos 400 dólares (aproximadamente 334 euros). Todas as capas são feitas de forma artesanal e, no website da marca, é possível conhecer cada um dos fornecedores de pelo da Wild and Woolly, espalhados pelos quatro cantos do mundo. Apostando no aprovisionamento transparente e considerando o seu posicionamento de luxo, a marca de acessórios já conquistou bloggers, atrizes e editoras de moda, que vão catalogando o sucesso da marca nas redes sociais.

4Nordstrom quer lojas sem stock

A Nordstrom surpreendeu esta semana ao anunciar a investida num modelo de loja completamente diferente do tradicional: sem stock. Os grandes armazéns confirmaram esta segunda-feira que estão a preparar-se para lançar uma nova cadeia de lojas, denominada Nordstrom Local. A loja-modelo vai abrir no Estado norte-americano da Califórnia, a 3 de outubro. As lojas da Nordstrom Local terão oito provadores onde os clientes poderão experimentar peças de roupa, mas as lojas não terão stocks. A Nordstrom irá transferir o stock de outras lojas em centros comerciais e ao seu website para suprir os novos pontos de venda. «Comprar hoje nem sempre significa entrar numa loja e olhar para uma grande quantidade de stock», declarou Shea Jensen, vice-presidente de experiência do cliente na Nordstrom, em comunicado. «Pode significar confiar num especialista para escolher uma seleção de itens». Os personal stylists das lojas Nordstrom Local vão fazer a maior parte do trabalho, selecionando coordenados para os clientes. Os novos pontos de venda dos grandes armazéns vão ainda ter bares para os clientes poderem, por exemplo, degustar uma seleção de vinhos, serviços de manicura e possibilitar comprar online e recolher as encomendas em loja. A entrega no mesmo dia será uma opção para os clientes que visitem as lojas Nordstrom Local e selecionem os itens antes das 14h00, acrescentou a empresa em comunicado.

5Gatas das botas brancas

De acordo com as galerias de estilo de rua divulgadas pelos portais da especialidade, já está escolhido o calçado oficial deste outono. Nas imediações da semana de moda de Nova Iorque – agora quase a terminar – as ankle boots (botas pelo tornozelo) brancas foram fotografadas nos pés das mais conhecidas modelos e editoras de moda, o que levou os entendidos a afirmar que se trata da próxima grande tendência de calçado. O acabamento envernizado e a ponta bicuda destacaram-se dentro dos vários modelos selecionados e as botas brancas foram combinadas com coordenados como vestidos florais, looks étnicos de cores fortes, jumpsuits, looks monocromáticos em preto ou azul marinho ou saias de comprimento midi fluidas – provando que se trata de um estilo de calçado versátil.

6Primark antecipa crescimento em 2017

A Associated British Foods (ABF) espera que o lucro operacional da Primark fique «muito à frente» dos números do ano passado, como resultado da redução nas remarcações de preços. Numa nota divulgada esta semana, a proprietária da Primark observou que a retalhista de moda rápida teve uma performance particularmente boa no Reino Unido, onde as vendas para o ano deverão subir 10% comparativamente ao ano passado. A retalhista beneficiou também das condições climáticas favoráveis no quarto trimestre. A margem de lucro caiu para os 10%, abaixo dos 11,7% do primeiro semestre do ano, como resultado do dólar mais forte e de custos mais elevados. A Primark planeia ainda adicionar mais 1,2 milhões de metros quadrados de espaço de venda no próximo ano financeiro. Grande parte da expansão ocorrerá em França, Alemanha e no Reino Unido. A retalhista planeia abrir um total de 19 novas lojas e ainda várias deslocalizações e extensões. A maior parte dos novos pontos de venda vai abrir portas em Estugarda, Munique, Toulouse, Bordéus e Antuérpia.