Início Breves

Breves

  1. Citeve discute futuro do vestuário de proteção
  2. Tod’s ganha nova cara em Lisboa
  3. Asos ultrapassa M&S
  4. Nordstrom partilha Natal com o MoMA
  5. Downton Abbey em exposição
  6. Collants, para que vos quero

1Citeve discute futuro do vestuário de proteção

Está a aproximar-se o final do prazo de submissão de resumos para a 8.ª edição da “European Conference on Protective Clothing”, que acontece de 7 a 9 de maio de 2018, no Porto. A conferência de três dias, organizada pelo Citeve, reunirá atores das diferentes áreas da indústria de vestuário de proteção vindos de toda a Europa. De acordo com a organização, «a conferência pretende ser uma plataforma para disseminar, trocar e discutir os resultados da pesquisa, desenvolvimento de projetos e programas de implementação relacionados com o vestuário de proteção», promovendo «um diálogo entre a indústria e as organizações académicas». Integrado no evento, o “Firefighters Theme Day” tem como objetivo promover a interação entre utilizadores finais e investigadores para uma melhor compreensão do universo da prevenção e combate aos incêndios. A conferência “European Conference on Protective Clothing” conta com um programa abrangente que se concentrará em áreas-chave, como os novos métodos e padrões; sistemas termorreguladores para vestuário de proteção; sistemas inteligentes e wearables para vestuário de proteção; novos materiais, funcionalidades e tecnologias; proteção multirrisco; proteção desportiva e médica; sustentabilidade e economia circular; ergonomia e conforto ou digitalização e indústria 4.0. A organização convida à participação e ao envolvimento ativo através da submissão de resumos até ao dia 30 de novembro, aqui.

2Tod’s ganha nova cara em Lisboa

No passado dia 18 de novembro, a Tod’s reabriu a sua boutique em Lisboa, depois de um interregno para renovação do espaço. Mais de 100 metros quadrados e três grandes janelas na avenida mais exclusiva e central de Lisboa dedicam-se agora às coleções de calçado, bolsas e outros acessórios de homem e senhora. A decoração reflete o novo conceito de design de interior das boutiques Tod’s: paredes de couro cinza pálido, piso em mármore e alcatifado. Para dar maior destaque à atmosfera intimista, a loja incorpora peças de mobiliário, como sofás, mesas de café e tapetes. «O que a torna especial é o equilíbrio perfeito entre a essência do ADN da Tod’s e o toque característico de cada cidade a nível global, uma atmosfera contemporânea e acolhedora que lhe atribui um sabor único local com a decoração tradicional da Tod’s», refere a marca em comunicado.

3Asos ultrapassa M&S

A Marks & Spencer (M&S) foi superada pela arquirrival online Asos, numa altura em que as veteranas do retalho britânico são suplantadas pelas alternativas emergentes online. A plataforma de moda, online há 17 anos, tem vindo a fazer sombra à M&S há vários meses, mas na sexta-feira as suas ações subiram 2%, elevando o valor de mercado da Asos para os 4,89 mil milhões de libras (aproximadamente 5,51 mil milhões de euros). A Asos assumiu-se assim um negócio mais valioso do que o estabelecido há 133 anos pela M&S, que agora vale 4,8 mil milhões de libras, de acordo com dados da Reuters. Desde que assumiu funções há mais de um ano, o CEO da M&S, Steve Rowe encerrou lojas com má performance e reduziu o espaço de vendas de vestuário em muitas outras. Ao contrário da Asos, a M&S enfrenta a migração das vendas para o digital. A Asos afirma disponibilizar online cerca de 5.000 novos itens por semana – o equivalente a uma loja de Oxford Street. Por seu lado, Rowe assegura que os “destinos” da M&S também passam pelo online, estabelecendo que, até 2022, um terço das vendas serão garantidas pelo portal de comércio eletrónico.

4Nordstrom partilha Natal com o MoMA

Em Nova Iorque, a tarefa de compras deste Natal ganhou um novo aliado com a nova edição da Pop-In @ Nordstrom. Para a quadra, as lojas temporárias da retalhista vão ser verdadeiros elfos e ajudar os clientes a selecionar presentes centrados no design, graças à colaboração com a Design Store do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, MoMA. A loja, que leva assim a experiência do MoMA a um novo tipo de consumidor, abriu no passado fim de semana com artigos originais a preços que variam de 10 a 6.000 dólares (aproximadamente entre 8,50 e 5.112 euros), dependendo do tipo de item em exposição. Disponível em oito espaços Nordstrom até 7 de janeiro, todas as lojas temporárias incluem também produtos selecionados pela vice-presidente de projetos criativos da Nordstrom Olivia Kim e restante equipa. Os artigos abrangem decoração, tecnologia, acessórios, beleza, brinquedos e jogos, entre outros. A Nordstrom tem vindo a ser referida como a cadeia de lojas responsável por alguns dos desenvolvimentos mais inovadores no retalho em 2017. No mês passado, a retalhista anunciou o seu compromisso com a inclusão, alargando o leque de tamanhos para abarcar todos os consumidores nesta quadra natalícia. Em setembro, a Nordstrom Local foi apresentada como a loja modelo da empresa que não tem praticamente mercadoria em stock, podendo os clientes encomendar o que pretendem online. À margem destas iniciativas, a empresa tem vindo a apostar cada vez mais nas edições Pop-In @ Nordstom (iniciadas em 2013). As parcerias mudam a cada quatro a seis semanas e as colaborações anteriores incluem marcas como a Aesop, Converse, Nike,Topshop/Topman ou a Warby Parker.

5Downton Abbey em exposição

Volvido mais de um ano desde que foi transmitido o episódio final da série aclamada pela crítica “Downton Abbey”, o icónico figurino motiva uma exposição. O drama de época criado pelo vencedor de um Óscar Julian Fellowes retratou a vida da família Crawley e dos respetivos criados. O elenco de luxo incluiu nomes como Hugh Bonneville e Elizabeth McGovern. Vencedora de três Globos de Ouro e de alguns Emmys, “Downton Abbey” foi inspirada no clássico “La règle du jeu”, de Jean Renoir, e no também premiado “Gosford Park”, do próprio Julian Fellowes. Os coordenados atravessaram a era Eduardina e chegaram aos “ruidosos” anos 1920, pelo que “Downton Abbey” teve impacto na moda praticamente desde que tomou de assalto os serões. Logo em 2012, as personagens Lady Mary, Lady Edith e Lady Sybil alimentaram a passerelle outono-inverno da Louis Vuitton, nas peças e no cenário do desfile. A exposição “Downton Abbey: The Exhibit” foi inaugurada a 18 de novembro, em Nova Iorque, num espaço exclusivamente encenado para a mostra entre a Broadway e a 7.ª Avenida, seguindo-se outras cidades norte-americanas e havendo já pedidos para uma passagem pela Europa.

6Collants, para que vos quero

Chanel, Gucci e Balenciaga são as marcas responsáveis pela recuperação de uma das memórias de estilo mais confortáveis da estação – os collants. Com brilho, na primeira, em malha, na segunda, ou com jogos de luz e sombra, na última, os collants recuperaram o estatuto que há muito haviam perdido na moda – sobretudo em território norte-americano – e são agora essenciais nos looks para este outono-inverno. À margem das propostas das semanas de moda internacionais e adicionando ainda a oferta do retalho, os especialistas defendem que há sete tipos de collants que não só podem como devem completar os coordenados das amantes de moda: opacos pretos, para usar com saias e vestidos; de malha, para um efeito retro; cor de pele, ideais para eventos sociais; com efeitos, bolas, de renda ou de rede; pretos semitransparentes, para saídas à noite; coloridos, como proposto pela Gucci, e intervencionados pela tecnologia, isto é, com propriedades adelgaçantes, anticelulite, push up, etc.